Com gol de Tchê Tchê, Palmeiras vence o Botafogo-SP na estreia

Não foi a estreia esperada pelo palmeirense, mas o Verdão iniciou o Campeonato Paulista com vitória: 1 a 0, gol do sempre importante Tchê Tchê, no Allianz Parque.

Não foi a estreia esperada, porque o time de Eduardo Baptista, mesmo organizado, teve dificuldades para transformar o bom posicionamento em chances contra a equipe de Ribeirão Preto. Embora Róger Guedes tenha obrigado Neneca a fazer uma boa defesa no primeiro minuto, o Palmeiras depois disso criou pouco.

Willian trouxe boa movimentação, mas com as jogadas do atacante pelas laterais, faltava uma referência dentro da área. O Verdão, com mais de 60% de posse de bola, só chegava pelas laterais, e aproveitava pouco. O Botinha, na contramão, foi encontrando espaços. Na primeira etapa, Edu Dracena e Fernando Prass, com três defesas, foram os destaques palmeirenses. Sinal de que as coisas não estavam bem.

Na volta do intervalo, Michel Bastos e Alecsandro entraram, mas foi uma jogada de Dudu para Tchê Tchê que resultou em gol: chute de perna esquerda do camisa 32 de fora da área, e alívio para os palmeirenses na arena.

A vantagem não deu ao Palmeiras a tranquilidade esperada para desenvolver melhor as ideias no ataque. E o Botinha de novo assustou: Prass rebateu chute para o meio da área, e Marcão empurrou para as redes. Só que o atacante estava impedido.

Se a arena já não estava lotada, o público precisava de algo para voltar a incendiar. Pois Felipe Melo deu a eles isto: Samuel Santos tentou dar um chapéu no volante, que fez o desarme e gritou no ouvido do lateral. A torcida foi à loucura. O time, não. Os palmeirenses seguiram com poucas chances.

Eduardo Baptista usou os últimos 15 minutos para testar um novo esquema - saiu o 4-1-4-1 para a entrada do 4-2-3-1, com Thiago Santos ao lado de Felipe Melo fazendo a proteção da dupla de zaga. No fim, Michel Bastos ainda quase fez o seu, em defesa estabanada de Neneca.

A vitória não encheu os olhos da torcida que há dois meses comemorava o título brasileiro, mas é também o início de um novo trabalho. Ainda adaptando-se às ideias de Eduardo Baptista e sem o ritmo ideal por conta das férias, os palmeirenses prometeram entrega para a primeira rodada, e deram isso. Para o restante do campeonato, este time ainda tem espaço para evoluir.

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS 1 X 0 BOTAFOGO-SP

Local: Allianz Parque, em São Paulo (SP)

Data/horário: 5 de fevereiro, às 19h

Árbitro: Flavio Rodrigues de Souza

Auxiliares: Danilo Ricardo Simon e Luiz Alberto Nogueira

Público/renda: 24.947 presentes/ R$ 1.472.194,47

Cartões amarelos: Tchê Tchê (PAL); Matheus Mancini, Samuel Santos, Diego Pituca, Rafael Bastos (BOT)

Cartões vermelhos: -

Gol: Tchê Tchê, aos 1'/2T (1-0)

PALMEIRAS: Fernando Prass; Jean, Edu Dracena, Vitor Hugo e Zé Roberto; Felipe Melo; Róger Guedes, Tchê Tchê (Thiago Santos, aos 29'/2T), Raphael Veiga (Michel Bastos, intervalo) e Dudu; Willian (Alecsandro, intervalo). Técnico: Eduardo Baptista.

BOTAFOGO-SP: Neneca; Samuel Santos, Gualberto, Matheus Mancini e Fernandinho; Marcão Silva, Bileu, Diego Pituca (Bernardo, aos 33'/2T) e Rafael Bastos (Vitinho, aos 42'/2T); Marcão e Serginho (Wesley, aos 20'/2T). Técnico: Moacir Júnior

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos