Palmeiras e Crefisa chegam a acordo que beira os R$ 200 milhões

Palmeiras e Crefisa chegaram a um acordo e vão assinar a renovação do contrato de patrocínio nesta semana, provavelmente na quarta-feira. O novo vínculo terá duração de dois anos e o valor pode superar a marca de R$ 200 milhões no período.

O contrato anterior previa o pagamento de R$ 66 milhões pelo patrocínio e mais R$ 12 milhões pelos gastos anuais com Lucas Barrios.

Pelo novo acordo, a Crefisa pagará R$ 72 milhões pelo patrocínio no primeiro ano e R$ 78 milhões no segundo, dados adiantados pelo Globoesporte.com. Os gastos com Barrios estão em um contrato à parte. Se ele ficar até o fim de 2018, quando seu vínculo se encerra, serão mais R$ 18 milhões pagos pela parceira.

Esse pacote totaliza R$ 168 milhões. Se computados os cerca de R$ 31 milhões aportados pela patrocinadora em janeiro para as compras de Guerra, Fabiano e da mais 50% de Dudu, a soma já atinge R$ 199 milhões.

Esse valor será turbinado caso o Palmeiras conquiste títulos nos próximos dois anos. Haverá um gatilho que prevê um bônus a ser pago a cada taça erguida.

Leila Pereira, dona da Crefisa, preocupou-se em deixar a renovação acertada antes da eleição do Conselho Deliberativo do clube, em 11 de fevereiro. Ela e o marido, José Roberto Lamacchia, são candidatos. A ideia era deixar claro que a permanência do investimento não está atrelada à eleição.

O casal encontrou-se com Maurício Galiotte, presidente do Palmeiras, em um almoço na quinta-feira, quando as bases do novo contrato foram discutidas. No domingo, eles voltaram a conversar antes do jogo do Verdão contra o Botafogo-SP, no Allianz Parque.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos