Rafinha exalta início perfeito do Cruzeiro e projeta jogo contra Chape

Titular e dono de uma assistência na vitória de 2 a 1 do Cruzeiro sobre o Tricordiano, o meia Rafinha celebrou o bom momento do clube, que chegou a três vitórias em três jogos na temporada, por duas competições diferentes.

Na Primeira Liga, a Raposa venceu o Atlético-MG por 1 a 0 e no Campeonato Mineiro vitórias de 2 a 1 sobre o Tricordiano e Villa Nova.

Os três jogos foram no Mineirão, estádio que também será o palco do jogo com a Chapecoense, na próxima quinta-feira, pela Primeira Liga, às 21h45. Aos olhos do camisa 70, as competições têm o mesmo peso e o Cruzeiro tem que desejar o título nas duas, o que é possível.

- Não vamos priorizar campeonato nenhum neste ano. A gente tem condições de brigar por todos os campeonatos. O jogador que vestir a camisa do Cruzeiro tem a obrigação de fazer seu melhor. Não tem que priorizar. Qualquer jogador que entrar em qualquer competição, a camisa do Cruzeiro e o jogador estão em jogo. Temos que fazer o melhor e conseguir nossos objetivos - comentou Rafinha, que também exaltou a ideia de Mano Menezes de promover um 'rodízio' entre os jogadores neste início de temporada.

- Todo mundo tem que se preparar da melhor maneira possível para estar bem nas oportunidades e agarra-las. A gente sabe que, em começo de temporada, não tem um time definido, não tem os jogadores que são considerados titulares - completou Rafinha, antes de destacar a tranquilidade para trabalhar em meio aos resultados positivos.

- O ambiente fica mais leve, a gente consegue trabalha com um pouco mais de tranquilidade. A gente tem que continuar neste mesmo trabalho, neste mesmo foco para que essa alegria e esse ambiente possam continuar por mais tempo - acrescentou.

Ele também projetou o duelo com a Chapecoense. Ainda sem saber se será titular ou reserva, o jogador já adiantou que será uma partida especial. Na tragédia que deixou 71 vítimas no final de novembro, Rafinha perdeu um colega, o volante Gil.

- Um jogo um pouco diferente, principalmente para mim que perdi um dos meus melhores amigos no futebol. Falei com a mãe do Gil há pouco tempo atrás para perguntar como estava lá para dar um pouco de conforto. Eu e o Robinho fomos para Natal para ajudar no que fosse possível, então, tenho certeza que a família dele estará vendo o jogo. A mãe dele me falou que agora sou o filho dela, que ela vai acompanhar meu futebol. Um jogo difícil, mas vida que segue - finalizou o volante.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos