Artilheiro no Qatar, Romarinho confia na qualidade do El Jaish na estreia da Liga dos Campeões da Ásia

A fase preliminar da Liga dos Campeões da Ásia tem início nesta terça-feira, com sete jogos. Um deles chama a atenção: o El-Jaish, que chegou até a semifinal na última temporada, encara o Bunyodkor, do Uzbequistão. O time do Qatar tem como um dos seus destaques o brasileiro Romarinho, que deslanchou no Oriente Médio e vem fazendo muitos gols nos campeonatos locais.

Romarinho está em sua terceira temporada pelo Al-Jaish. Em entrevista ao LANCE!, o ex-jogador do Corinthians afirmou que o time está muito focado para estrear na competição.

- Estamos trabalhando para poder fazer uma boa estreia. Os últimos resultados na Liga do Qatar não foram os mesmos do início, mas a confiança no elenco continua. Fizemos uma grande Liga dos Campeões ano passado e isso nos faz acreditar que podemos repetir as apresentações. Sabemos das dificuldades, de ser uma competição muito qualificada no continente, mas temos de fazer o

nosso jogo para conseguir avançar - disse.

As lembranças da temporada passada, quando chegou às semifinais da Liga dos Campeões da Ásia, estão frescas na memória de Romarinho. O brasileiro acredita que o revés na primeira partida diante do Al-Ain, dos Emirados Árabes Unidos, atrapalhou os planos de sua equipe. Nem os dois gols do atacante na volta, no empate em 2 a 2, serviram para a classificação.

- O nosso primeiro jogo na semifinal, que acabamos perdendo por 3 a 1, foi determinante. Não conseguimos reverter o placar e acabamos eliminados na semifinal. Mas, mesmo assim, foi uma grande campanha e histórica. Sabemos que é difícil repetir, pois chegamos quase até o fim, mas temos que trabalhar com este pensamento e tentar ir, novamente, o mais longe possível. Mas é pensar jogo a jogo e fase a fase, pois temos um compromisso difícil ainda, antes de entrarmos na fase de grupos.

No Qatar, Romarinho vem balançando as redes como nunca. Nesta temporada, são 15 gols e 21 partidas. Nas duas anteriores, 41 em 69 jogos. O atacante garantiu que tem mais liberdade no setor ofensivo.

- Aqui os gols apareceram mais mesmo. Fico feliz por isso. Tenho um pouco mais de liberdade, mas a função é parecida. Jogo vindo de traz, como um segundo ou terceiro atacante. É uma posição que me agrada. Além disso, também tenho conseguido alguns gols de falta e de pênalti. Essa função da bola parada é algo que tenho treinado e conseguido marcar assim também. Tudo isso, aliado à confiança que tenho de todos aqui e a adaptação, acho que fizeram com que as coisas acontecessem de maneira positiva.

As boas atuações nas duas primeiras temporadas renderam ao jogador um novo contrato, agora válido até julho de 2019, além de um reajuste salarial.

- Acho que a confiança e o carinho de todos aqui. Meu contrato, quando cheguei, era de quatro anos. Estendemos para mais um e fico feliz pela valorização. É sinal de que acreditam que ainda posso fazer mais pelo clube e ajudar. Da minha parte, também acreditei no projeto e estou muito satisfeito com tudo que tem acontecido. Espero que possamos ganhar títulos e que possa continuar ajudando com os gols.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos