Primeiro gol no Verdão faz 24 anos, e Edmundo lembra 'barba da sorte'

Nesta terça-feira, dia 7, o ex-atacante Edmundo comemora 24 anos de seu primeiro gol com a camisa do Palmeiras. Aconteceu em um clássico contra o Santos, em 1993, no Morumbi. O Verdão venceu por 3 a 1, e os outros tentos foram marcados por Zinho e Evair.

Contratado nas primeiras semanas de janeiro, Edmundo passou em branco nas três primeiras rodadas do Paulistão, contra Marília (2 a 1), XV de Piracicaba (2 a 0) e Rio Branco (2 a 2). Segundo ele, a cobrança da imprensa já incomodava. O jeito foi apelar para a superstição.

- O campeonato sequer havia começado e já havia uma cobrança da imprensa. Eles falavam que eu até jogava bem, mas não fazia gol. Durante a semana eu falei com o Walmir Cruz, que era o auxiliar de preparação física. Falei para ele que estava fazendo a barba em todos os jogos, e que naquele contra o Santos eu iria jogar barbudo para ver se dava certo. E deu - contou o ídolo, durante uma noite de autógrafos realizada na rede de lojas oficiais do clube, a Academia Store do Shopping Plaza Sul.

- A gente vai ficando velho e as datas vão aparecendo né (risos), mas eu me recordava do gol. Na primeira chutei de direita e o goleiro espalmou para o meio da área. Eu peguei o rebote e fiz com a perna esquerda.

Edmundo contou o seu caso para fazer uma comparação com o atual camisa 7 do clube, Dudu.

- O nosso futebol é muito parecido, tem bastante semelhança. Assim como eu nos tempos de jogador, o Dudu também não é um cara de finalização, não é artilheiro, mas costuma aparecer em partidas decisivas, em clássicos. Ele fez gol contra todos os rivais e carimbou aquele gol importante contra o Botafogo, já nas rodadas finais do Brasileiro. Não espere que ele seja artilheiro, pois a função dele não é essa.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos