Jovem técnico que deseja eliminar o Timão estagiou com Cuca e Guardiola

Um nome da nova geração brasileira de treinadores terá o maior desafio da carreira nesta quarta-feira, no duelo entre Caldense e Corinthians pela primeira fase da Copa do Brasil. E eu não estou falando de Fabio Carille, treinador efetivo do Timão desde o início da temporada, e sim de Thiago Oliveira, que conduz o time de Poços de Caldas desde maio do ano passado. Aos 35 anos, o comandante da equipe mineira se diz aprendiz de um dos maiores nomes da atualidade no futebol mundial. Nada menos do que Pep Guardiola, ex-Barcelona (ESP) e Bayern de Munique (ALE), hoje no Manchester City (ING).

Em 2015, pouco depois de pendurar as chuteiras e iniciar a carreira de treinador, Oliveira foi a Doha, no Qatar, e passou duas semanas acompanhando a pré-temporada do Bayern. Ele viu sessões de treinos, bastidores e até conversou com Guardiola sobre métodos e conceitos. Essa receptividade não é para todos, e o atual treinador da Caldense só conseguiu acesso ao astro espanhol por conta de uma relação antiga, ainda dos tempos de jogador. De ambos.

- Eu tive o prazer de jogar com o Guardiola durante um ano e meio, entre 2003 e 2004, no Al Ahli, do Qatar. Como joguei com ele, combinei com pessoas próximas de ir até Doha e lá ele me recebeu, fiquei duas semanas observando o Bayern, aprendi bastante e evoluí, acrescentei muitas coisas. Hoje posso dizer que joguei com duas pessoas que eu tinha certeza que seriam grandes treinadores. A primeira é o Guardiola e a outra é o Rogério Ceni, que também vai chegar lá - diz, ao LANCE!, o estagiário do Guardiola.

Oliveira jogou com Rogério Ceni no São Paulo logo no início de sua carreira. O ex-atacante foi revelado pelo rival do Timão no início dos anos 2000, na mesma geração de Kaká, que pouco depois virou o melhor do mundo. Já Oliveira seguiu trajetória diferente, tendo defendido clubes como Matonense, Portuguesa, Brasiliense e Sertãozinho até encerrar a carreira em 2012. Desde então, se preparou e comandou cinco clubes. A Caldense é o sexto.

- É uma transição, são só quatro anos de carreira. Passei por todos os níveis, estágios, fui ao Mato Grosso, onde comecei no Sinop, depois Dom Bosco, estive no Taboão da Serra, ano passado Série A2 com Batatais, por pouco não conseguimos o acesso e agora cheguei na Caldense. Estou subindo degrau por degrau, sem ultrapassar etapas e convivendo com gente capacitada, pois ano passado fiquei alguns dias com o Cuca no Palmeiras. Sei da importância desse jogo contra o Corinthians para o nosso clube, a diretoria, os atletas, a comissão e também para a minha carreira - diz Oliveira, que conta com um aliado importante para derrotar o Timão e passar à segunda fase da Copa do Brasil.

- Eu sou um treinador jovem e sou adepto da tecnologia para ajudar nos nossos trabalhos de campo. Tenho a oportunidade de trabalhar com o Cláudio Grillo, que já foi analista de desempenho do Muricy Ramalho e hoje está comigo, e que me passou muita coisa do Corinthians. Tenho ideia das jogadas deles, das bolas paradas, de tudo um pouco. Estamos preparados e amparados com informações que nos passaram. O Corinthians sempre será favorito, mas a Caldense vem evoluindo bem e sonhamos com essa vaga.

Goleiro reserva é filho de ídolo corintiano - Symon, filho do comentarista de televisão e ex-jogador do Corinthians Walter Casagrande, defende a Caldense atualmente. Aos 24 anos, ele é goleiro reserva do time do interior de Minas Gerais. Ugo, outro filho do Casão, também esteve perto de defender a Caldense, mas uma lesão impediu o acerto. Casagrande defendeu o time mineiro emprestado pelo Timão em 1981, quando tinha 17 anos.

Meia e ídolo já trabalhou com Fabio Carille - Ewerton Maradona, meia de 34 anos que é a principal referência da Caldense atualmente, já trabalhou no mesmo clube de Fabio Carille, técnico do Corinthians. Em 2004, quando fazia curso de treinadores, Carille estagiou no Araxá, onde Maradona atuava emprestado pelo Atlético-MG.

Time-base - A provável escalação da Caldense para o duelo contra o Corinthians é a seguinte: Neguett; Grafite, Marcelinho, Hélio e Cesar; Álvaro, Thiago Carpini, Ewerton Maradona e Cristiano; Rafamar e Zambi. Também foram relacionados Alexandre, Anderson, Camilo, Edu, Hygor, Leandro Oliveira, Luiz Eduardo, Marcelinho, Mineiro, Rafael Estevam e Symon.

Estádio estará "dividido" - A organização da partida que será realizada no estádio Ronaldão, em Poços de Caldas, informou no fim da tarde de terça-feira que restavam poucos ingressos à venda nas bilheterias. Do total da carga de 7,6 mil colocados à venda, 4 mil foram para a torcida do Corinthians e o restante para os torcedores da Caldense.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos