Sem Tchê Tchê, técnico do Palmeiras faz testes e mantém dúvida no meio

Depois de dois treinos táticos fechados, Eduardo Baptista ainda não confirmou qual será o substituto de Tchê Tchê no meio-campo do Palmeiras, domingo, contra o Ituano, pela segunda rodada do Paulistão. Com o camisa 32 fora por uma lesão no ombro, o técnico fez testes, inclusive com Fabiano na lateral direita e Jean no meio. Thiago Santos e Guerra são outros candidatos à vaga.

- Perdemos o Tchê Tchê, que mexe um pouquinho na nossa maneira de jogar. Tentamos nos adaptar, buscar outra peça para dar sustentação e chegada na área. Buscamos na semana, testamos duas formações, mas tem mais um treino amanhã (sábado). Não tem nada decidido, a partir do treino de amanhã vamos definir a equipe que enfrenta o Ituano - resumiu o comandante.

Thiago Santos é um candidato, caso o técnico queira mudar o esquema, do 4-1-4-1 para o 4-2-3-1. Se mantiver a formação, há a expectativa de que Guerra possa estrear, mas o técnico ainda não o vê nas mesmas condições físicas do restante do grupo. Jean, por sua vez, já foi meio-campista com o próprio Eduardo, no Fluminense.

- A gente treinou algumas situações. O 4-4-2 na fase defensiva trabalhamos situações parecidas. O Thiago (Santos) entra bem, o Felipe (Melo) por trás tem condição boa. O Jean é uma opção, fez este segundo volante comigo no Fluminense. Pode ser, também. A gente queria um pouco menos, mas é uma situação que pode ser usada - acrescentou.

Uma possível escalação tem: Fernando Prass; Fabiano (Thiago Santos), Edu Dracena, Vitor Hugo e Zé Roberto; Felipe Melo; Róger Guedes, Jean, Raphael Veiga e Dudu; Willian. O Verdão venceu na estreia do Paulista por 1 a 0, sobre o Botafogo-SP, no Allianz Parque. O técnico espera um desempenho melhor no jogo do Novelli Júnior.

- A gente espera o mais rápido possível (equilibrar fisicamente). Procuramos no nosso sistema ter um ganho, porque fisicamente precisa de mais dois ou três jogos para estar bem. O Ituano, fizemos um jogo-treino na Ponte no fim de novembro e era basicamente a mesma equipe. Estão há quase dois meses se preparando. Não dá para reclamar, temos de achar mecanismos para combater isso. Como? Com mais posse de bola, procurando errar o menos possível e a parte física é um facilitador. Uma marcação melhor, mais atenta, para tirar essa diferença. Acho que já vamos ser melhores contra o Ituano - completou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos