Jô minimiza pênalti, e Carille garante que atacante seguirá como batedor

O Corinthians perdia, por 1 a 0, para o Santo André quando Marlone foi derrubado dentro da área, e o árbitro Salim Chaves assinalou pênalti aos 21 minutos do primeiro tempo. A chance iniciar uma reação acabou no instante em que o atacante Jô parou nas mãos do goleiro Zé Carlos. O erro, no entanto, não vai tirá-lo da condição de cobrador oficial do Timão, pelo menos é o que garante o técnico Fábio Carille.

- É dar confiança. Não podemos fazê-lo deixar de ser o cobrador, então ele vai continuar trabalhando e treinando - afirmou o comandante após a derrota.

O atacante corintiano também encarou a falha com naturalidade e também atribuiu ao goleiro Zé Carlos os méritos pela defesa. O jogador do Ramalhão, inclusive, chegou a dizer que havia assistido as cobranças de Jô e já tinha constatado que, os sete últimos chutes, tinham sido no canto esquerdo.

- Errar pênalti é natural. Claro que não bati da maneira que venho treinando, a bola saiu um pouco fraca - justificou.

- Temos que nos cobrar, eu mesmo me cobrar, porque errei bolas que não erro. A equipe correu. Ainda falta muito a crescer, mas estamos correndo atrás. Ocorreu hoje que a bola não entrou - completou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos