Em alta rotação, São Paulo cumpre cartilha de Ceni e goleia a Ponte

Rogério Ceni estava preocupado com a Ponte Preta. A torcida, após a goleada para o Osasco Audax, ainda mais. E quando Matheus Jesus abriu o placar, com três falhas individuais na mesma jogada? O tempo fechou, literalmente, no Morumbi. Os mais de 50 mil tricolores temiam o pior e não imaginavam que voltariam para casa após o reencontro com o Mito em estado de euforia com uma goleada impiedosa por 5 a 2 na segunda rodada do Campeonato Paulista.

Erraram no gol da Macaca, aos 21 minutos do primeiro tempo, Thiago Mendes, desarmado por desatenção, Cícero, que não observou a chegada de Jesus e Sidão, que espalmou para dentro. A marcação campineira era implacável e não dava brechas até que uma tentativa de drible de Luiz Araújo encontrou Gilberto. E o rebote de Aranha encontrou Cueva, que encontrou o empate.

Foi um combustível para um time que não conseguia, mais uma vez, colocar em prática o que trabalha muito bem durante os treinos. Prova disso é que a virada, aos 43, saiu após pressão na saída de bola, com tabela de Cícero e Cueva e linda enfiada do peruano para Gilberto marcar. Mais um cartão de visitas do centroavante para a chegada de Lucas Pratto, apresentado ao lado de Jucilei antes do jogo.

O São Paulo, assim como contra o Moto Club, demorou a voltar o intervalo, levando bronca da arbitragem. Mas a conversa de Ceni teve grande efeito. A equipe retornou mais organizada e, principalmente, mais agressiva. Assim, Bruno, que estava mal, fez belíssima jogada individual e viu a bola sobrar para Thiago Mendes se redimir da falha com golaço, aos 12 minutos.

Na saída de bola, Bruno conseguiu novo desarme ofensivo e acionou Luiz Araújo. A arrancada teve caneta em Fábio Ferreira e culminou no segundo tento de Gilberto. De novo, aos 12. E o artilheiro ainda receberia novo presente de Araújo, em escanteio, para desviar para o gol vazio. Quarto gol no ano, o sexto nos últimos sete jogos pelo São Paulo.

E para não dizer que o segundo tempo foi perfeito, a alta rotação caiu quando Lugano, Araruna e Shaylon entraram e o time passou a atuar em 3-4-3. Houve tempo até para Lucca, emprestado pelo Corinthians, descontar. O Tricolor venceu em seu primeiro jogo do ano no Morumbi, o primeiro de Ceni no estádio como técnico, para ser líder do Grupo B com três pontos. Já a Macaca é lanterna do Grupo D com três pontos.

FICHA TÉCNICA

SÃO PAULO 5 X 2 PONTE PRETA

Local: Morumbi, em São Paulo (SP)

Data/ Hora: 12/02, às 17h

Árbitro: Thiago Duarte Peixoto

Auxiliares: Marcelo Van Gasse e Eduardo Ang Ribeiro

Público/ Renda: 50.952 presentes/ R$ 1.312.376,00

Cartões amarelos: Cícero (SPO); Jeferson, Kadu, Nino Paraíba (PON)

Gols: Matheus Jesus, aos 21'/1T (0-1); Cueva, aos 32'/1T (1-1); Gilberto, aos 43'/1T (2-1); Thiago Mendes, aos 11'/2T (3-1); Gilberto, aos 12'/2T (4-1); Gilberto, aos 24'/1T (5-1); Lucca, aos 38'/2T (5-2)

SÃO PAULO: Sidão; Bruno, Maicon, Rodrigo Caio e Júnior Tavares; João Schmidt, Thiago Mendes (Araruna, aos 25'/2T) e Cícero (Lugano, aos 16'/2T); Cueva (Shaylon, aos 26'/2T), Gilberto e Luiz Araújo. Técnico: Rogério Ceni.

PONTE PRETA: Aranha, Nino Paraíba, Kadu, Fábio Ferreira, Naldon, Jeferson (Artur, aos 24'/1T), Jadson, Matheus Jesus (Yago, aos 27'/2T), William Pottker, Lucca e Clayson (Lins, aos 16'/2T). Técnico: Felipe Moreira.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos