Falece advogado da boliviana que autorizou voo da Chapecoense

Na noite desta segunda-feira, em Santa Cruz de La Sierra, faleceu Guido Colque. O advogado era responsável pela defesa de Célia Castedo. A técnica aeroportuária foi indiciada pelo governo da Bolívia após liberar a decolagem do voo da Lamia que transportava a delegação Chapecoense para a Colômbia, onde 71 pessoas foram vitimadas nas proximidades de Medellín.

Guido Colque tinha problemas de saúde por causa do excesso de peso e sofreu uma parada cardiorespiratória durante uma audiência. Seu corpo está sendo velado em Santa Cruz e a família ainda decidirá o dia do enterro.

A técnica aeroportuária veio para o Brasil após receber ameaças e, com o falecimento do advogado, deve pedir o adiamento da audiência, que aconteceria no dia 17. A decisão esperada pelo tribunal é que Célia seja considerada foragida da justiça boliviana. Apesar disso, a família declarou que enviou oito ofícios aos procuradores, onde continha o novo endereço da acusada. Junto com Célia Castedo, Marco Antonio Rocha Venegas, sócio da Lamia, também deve ser considerado foragido.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos