Jair valoriza vantagem mínima, mas lamenta pelas lesões do Botafogo

Sair de um jogo de eliminatória de Copa Libertadores vencendo e sem tomar gol é um fato a se comemorar, inevitavelmente. Mas as circunstâncias da vitória do Botafogo, na noite de ontem, deixaram Jair Ventura com um pé atrás. Ainda tenso na sala de imprensa do Estádio Nilton Santos, o treinador alvinegro lamentou as lesões de Bruno Silva e Montillo - este precisou ser substituído aos 14 minutos de partida.

- É a vantagem mínima, não é? É o placar mínimo. Muito cedo para falar - confessou, certamente lembrando do jogo de volta contra o Colo-Colo (CHI), na semana passada. E concluiu:

- No futebol, pode acontecer de tudo. Nós queríamos mais, queríamos mais gols. Tivemos mais chances. Fico feliz pela vitória, mas triste pelas lesões, pois podem fazer falta. Mas não deixa de ser uma vantagem - analisou.

A saída de Montillo mexeu bastante com a partida. O Glorioso estava bem, e se perdeu taticamente, além de ter perdido a volúpia inicial. O argentino fora diagnosticado com uma lesão na coxa direita no domingo, mas teve rápida recuperação. Ontem, sentiu a panturrilha da mesma perna.

- Estou muito triste por perder dois jogadores. A lesão do Montillo foi outra, não é a que ele tinha sentido. É difícil a Pré-Libertadores por isso, pelo tempo de preparação. Fizemos dois dias de preparação para esse jogo. Fizemos uma "semifinal" e a "final". Parece que é desculpa, mas vai ser o nosso maior dificultador para chegar na fase de grupos - acredita o treinador.

Após um jogo em que a parte física pesou tanto, o Botafogo se reapresenta na tarde de hoje, no mesmo Nilton Santos. Quem entrou em campo deve fazer apenas um trabalho regenerativo.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos