Roger se torna importante no Botafogo mesmo com apenas um gol

  • Satiro Sodré/SSPress/Botafogo

Roger foi contratado pelo Botafogo credenciado pela ótima temporada que fez em 2016. As circunstâncias impostas pelas "geladeiras" de Canales e Sassá transformaram o reforço em necessária solução. Mas os gols não apareciam e a torcida já ameaçava reclamar. Contudo, a maré virou. O camisa 9 provou que o faro segue apurado e, mais que isso, vem sendo importante mesmo sem fazer os gols.

"O gol é o mais importante para o centroavante. Mas o que os caras estão ajudando... Montillo, Camilo fazendo função que não é a dele. Se pegar a quilometragem dos jogadores do ataque chega a 10, 11 por jogo", valoriza Dudu Cearense. Volante que é, ele tem outras funções, mas também é crítico para ajudar de todas as formas:

"Se eu não der passe certo, se não fizer o que é importante para mim e para o grupo, vou ser cobrado. Tem que ter autocritica. Em comparação ao Roger, atacante faz gol, aparece nas páginas. Um treinador me disse: "Você faz o time andar. Atacante faz o gol ", explicou Dudu.

Mas a verdade é que Roger também vem fazendo o Botafogo andar. Colocado no banco de reservas no segundo jogo contra o Colo-Colo, em Santiago, o centroavante entrou no segundo tempo e seis minutos depois teve participação decisiva no gol da classificação. Ajudou no início da jogada e obrigou Villar a fazer grande defesa, antes da conclusão letal de Rodrigo Pimpão. Mas não foi só isso.

Quatro dias depois, pediu para jogar contra o Flamengo e marcou o primeiro dele pelo Glorioso. E na última quarta, novamente escalado de início com os demais titulares, atrapalhou três marcadores e deixou Rodrigo Pimpão sozinho para fazer o gol que colocou o Alvinegro em vantagem contra o Olimpia.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos