Só dois titulares na queda para o Audax em 2016 continuam no Corinthians

  • Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

    Fagner é um dos dois titulares de 2016 que entrarão em campo neste sábado

    Fagner é um dos dois titulares de 2016 que entrarão em campo neste sábado

Fabio Carille ainda era auxiliar de Tite, que acompanhava de longe o trabalho de Dunga na seleção brasileira. Felipe nem sonhava em jogar uma Liga dos Campões da Europa, nem Uendel planejava defender o Internacional na Série B. Alan Mineiro era aposta e André a esperança de gols. Nem um ano passou desde o dia 23 de abril de 2016, mas a situação do Corinthians mudou bastante após a eliminação do Campeonato Paulista com empate por 2 a 2 no tempo normal e derrota por 4 a 1 nos pênaltis para o Osasco Audax, que fez história em Itaquera e depois terminou o Campeonato Paulista como vice-campeão.

Antes da semifinal do Paulistão do ano passado, o clima era de paz no Corinthians. A equipe vinha de 16 vitórias em 22 partidas, envolvendo Campeonato Paulista e Copa Libertadores, na qual havia acabado de golear o Cobresal (CHI) por 6 a 0 no último jogo da primeira fase. O ambiente começou a pesar justamente com a queda para o Audax, que precedeu a eliminação nas oitavas de final da competição continental pelo Nacional (URU). Depois de mais sete jogos do Brasileirão, Tite assumiu a seleção. E a crise só aumentou...

Em menos de um ano, duas trocas de treinador e negociações de vários jogadores que foram titulares contra o Audax: Felipe foi vendido ao Porto (POR), Yago emprestado à Ponte Preta, Uendel vendido ao Internacional, Bruno Henrique vendido ao Palermo (ITA), Elias vendido ao Sporting (POR) (já voltou ao Brasil para defender o Atlético-MG), Alan Mineiro emprestado à Ferroviária, Lucca cedido à Ponte Preta e André negociado com o Sporting (POR) (já voltou ao Brasil para defender o Sport). Dos três titulares daquele jogo restantes no elenco, Guilherme hoje é só opção no banco, e Cássio e Fagner são os únicos que continuam no time.

Cássio, aliás, recuperou a titularidade perdida após falhas sucessivas no ano passado. Hoje Walter está lesionado, e o camisa 12 teve brecha para voltar ao time e se firmar. Fagner, por sua vez, continua intocável. É o único que poderá "se vingar" do Osasco Audax de Fernando Diniz neste sábado, às 17h.

"Eles fizeram por merecer ano passado dentro da Arena, foram felizes de acertar dois chutes de fora da área. Eles mudaram bastante, mas não tem rivalidade. Esse ano é outro, outro campeonato. Durante a competição, ano passado, ganhamos deles. E assim vamos encarar, como mais um jogo importante", diz Fabio Carille, auxiliar em 2016 e treinador do Corinthians em 2017.

No Osasco Audax, muitas mudanças - A maioria dos jogadores que defenderam o Osasco Audax na semifinal do Paulistão do ano passado também não fazem mais parte do elenco. Dois deles, aliás, estão no Corinthians atualmente: Camacho, que pode ser titular neste sábado, e Bruno Paulo, que nem sequer foi inscrito no Paulistão pelo Timão. Sidão está no São Paulo, Yuri no Santos, Bruno Silva no Santa Cruz, Tchê Tchê no Palmeiras, Juninho na Ferroviária e Mike no América-MG. Só André Castro, Velicka e Ytalo seguem no elenco entre os titulares daquele jogo.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos