Carille não procura Cristian após desabafo: "As coisas foram muito claras"

  • Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians

    Fábio Carille disse não ter visto insubordinação de Cristian

    Fábio Carille disse não ter visto insubordinação de Cristian

Três dias após o volante Cristian citar nominalmente o técnico do Corinthians, Fábio Carille, e o gerente de futebol, Alessandro Nunes, alegando tratamento inadequado no processo de sua exclusão da lista de inscritos do Campeonato Paulista, o comandante do Timão reagiu. Carille mostrou discordância em relação ao posicionamento do atleta.

"Não chamei para conversar e não vou chamar. As coisas foram muito claras", disse o treinador. "Chamei todos os atletas para conversarem antes da lista do Paulistão. Tanto ele (Cristian), que é o mais experiente dos que ficaram fora, quanto os meninos, Rodrigo Figueiredo, Luidy... A explicação foi a mesma, sempre deixando claro que eu tomei a decisão".

Cristian alegou em entrevista à TV Globo exibida na última sexta-feira que o Corinthians deveria ter avisado que não pretendia usá-lo ainda em dezembro, para que desse tempo de ele procurar outro clube para a atual temporada.

"Não tinha como fazer isso em dezembro, como ele disse. Eu assumi em 22 de dezembro como técnico e o único jogador contratado até então era o Kazim, não tinha como fazer nada. E aconteceram reuniões até o dia da inscrição. As coisas estão muito claras e não tenho que chamar ninguém para conversar", afirmou Carille.

"Não [houve quebra de hierarquia]. Ele se manifesta como quiser. Eu estou ciente das minhas escolhas. Ele se manifestou como quis, é um direito dele, mas aqui dentro está havendo respeito, ele está trabalhando normal", completou.

Cristian é o jogador mais experiente entre os 12 do elenco que foram cortados do Paulistão. Além dele, completam a lista os seguintes nomes: Matheus (goleiro), Diego (goleiro), Ameixa (volante), Mantuan (volante), Danilo (meia), Rodrigo Figueiredo (meia), Pedrinho (meia), Luidy (atacante), Carlinhos (atacante), Bruno Paulo (atacante) e Mendoza (atacante). Exceção feita a Danilo, que está lesionado e só volta aos treinos em abril, todos recém-contratados ou promovidos da base. Menos Cristian.

"Todos ficaram muito chateados no momento em que falei do corte. Mas depois foram para o campo sem problema nenhum, deram resposta igual à dos outros. Ali dentro está tudo muito tranquilo. Eu tenho que fazer minhas escolhas, tinha 41 atletas e só podiam 28. Faz parte", disse Carille, que afirma não ter se arrependido de nenhuma escolha ente os relacionados.

"Foi tudo muito pensado e discutido, não foram 15 minutos de reunião, e sim dias. Então saímos mais fortalecidos das nossas escolhas".

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos