Sidão admite falhas em dois gols, mas quer São Paulo sempre ao ataque

Melhor ataque do Campeonato Paulista com 12 gols, o São Paulo sofre com erros individuais na marcação para acumular o posto de segunda pior defesa da competição. Foram nove gols sofridos em quatro rodadas, dos quais dois estão na conta do goleiro Sidão. E quem diz isso é o próprio camisa 12, sobre os jogos contra Ponte Preta e Santos.

- O time está sofrendo mais do que deveria, até pela adaptação ao novo trabalho. Tenho certeza que esses números vão diminuir e os do ataque vão aumentar. É algo do conjunto (a marcação), mas alguns são erros individuais. E ponho dois gols na minha conta, tenho essa consciência. Então todos precisam trabalhar para melhorar isso. Os erros são mais constantes no começo de ano e quando um time se dispõe a jogar, não dá chutão e tenta ganhar sempre, pode ser mais comum. Queremos jogar para cima e fazer gols, mas esses espaços serão corrigidos pelo Rogério Ceni - disse, antes de continuar:

- Não tem nada a ver com pressão (alguns erros na saída de bola). É começo de temporada, volta de férias e estamos no quarto jogo do campeonato. Temos tempo para evoluir e sei do meu potencial com os pés, tanto que o Rogério me chamou com isso sendo uma das razões. Vamos fazer esses erros diminuírem. Errei no gol da Ponte Preta, um erro técnico, e contra o Santos, em que eu poderia ter saído para cortar. Mas vocês vão ver que vou melhorar - avisou.

Se no Paulistão o Tricolor ainda encontra problemas defensivos, nas outras competições disputadas neste ano a história foi diferente. Na Florida Cup, em dois jogos, e na Copa do Brasil, com apenas uma partida até aqui, a equipe não foi vazada nenhuma vez. Curiosamente, Denis foi titular nas três partidas, com Sidão entrando no segundo tempo nas duas nos Estados Unidos.

Nesta terça-feira, às 20h30, o estilo ofensivo de Ceni será mais uma vez testado contra o São Bento, na quinta rodada do Estadual, novamente no Morumbi. No último sábado, os donos da casa chegaram a abrir 2 a 0 sobre o Mirassol, mas falhas de Maicon e Bruno custaram o empate dos visitantes.

Confira outros trechos da entrevista coletiva de Sidão:

Como está sendo o trabalho de Ceni?

Muito bem feito, com o time evoluindo bastante e plantando muitas coisas boas para colher ainda. Individualmente, estou fazendo um bom trabalho, mas me cobro para melhorar ainda mais tecnicamente. O tempo para treinar é reduzido, com um jogo atrás do outro, então a gente se aprimora nos jogos. Mas me cobro muito. Vemos bastante vídeo, conversa para tentar organizar e todos estamos discutindo como tomar menos gols. Para esse jogo contra o São Bento acho que a questão já pode ser resolvida.

A intensidade do time pode trazer mais cansaço?

Não vejo assim. A gente jogando em cima do adversário, recupera a bola na frente, mantém a posse e não corre tanto. Não vejo a parte física atrapalhando, o time está bem e o Rogério faz rodízio em algumas funções com mais desgaste.

Por que Pratto estreou com gol e Neilton ainda não se encaixou?

Neilton tem 23 anos e o Pratto é jogador de seleção, são situações bem diferentes. Pratto não sente tanto mudar de time, chegar e fazer o dele. Neilton é novo, precisa de mais tempo de adaptação, mas logo ele poderá ajudar, porque vi ele jogando no Botafogo e sei que pode fazer muito mais.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos