Abertura de Ceni deixam Araruna e Lucas Fernandes prontos para jogar

O São Paulo encara o Novorizontino às 19h30 de sábado pela sexta rodada do Campeonato Paulista. Até lá, o trabalho de Rogério Ceni será decidir quem ocupará a vaga do suspenso Cícero no meio de campo. E os concorrentes, caso Jucilei não seja regularizado a tempo, foram apresentados nesta quinta-feira em entrevista coletiva inédita no CT da Barra Funda.

De um lado, Lucas Fernandes: 19 anos, recuperado de cirurgias no ombro e no joelho esquerdo e, com apenas alguns minutos em campo na partida contra o Mirassol, ainda sem condições de encarar um jogo inteiro. Do outro, Araruna: 20 anos, seis jogos no profissional e invicto na temporada.

- Essa briga é natural para todo jogador, ainda mais para quem pode fazer mais de uma função em campo. Ainda não estou preparado para jogar 90 minutos, não treinei o suficiente para isso, mas estou trabalhando para evoluir. Somos dois concorrentes por uma vaga, quase a mesma posição, mas o Rogério ainda vai fazer a escolha dele e tenho certeza de que quem for vai dar o melhor em campo - projetou Lucas, antes de Araruna ponderar:

- A gente vem trabalhando forte na semana para, caso o Rogério escolha a gente, a gente desempenhe bem a função. Essa disputa sadia sempre vai existir, mas a gente vem se preparando durante muito tempo desde a pré-temporada para quem o Rogério escolher estar pronto para jogar - disse.

Araruna é o mais cotado para o posto de Cícero, justamente pela melhor condição física e maior ritmo de jogo. O volante tem sido muito elogiado por Ceni pela capacidade de ler as partidas e assimilar as orientações táticas. Segundo o garoto, isso tudo é consequência da abertura dada pelo técnico.

- Rogério sempre conversa muito com a gente, dá muita liberdade para saber o que a gente gosta de fazer em campo, em cada posição, se pode adiantar, recuar. Essa confiança não é de todo técnico e nos deixa mais tranquilos na hora de jogar - destacou o camisa 28, que viu Lucas reforçar a opinião:

- É importante a confiança que ele dá para a gente. A gente trabalha muito em Cotia para chegar aqui e muitos treinadores não confiam. Ele tem paciência por sermos jovens, sabe que vamos oscilar e ele nos deixa confiantes. Agora será um jogo difícil, na casa do adversário, mas precisamos entrar para ganhar sempre. Não importa onde seja, o peso da camisa faz a gente entrar para ganhar - finalizou o armador.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos