Advogado de Macarrão solicitará habeas corpus ao cliente

A decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) em conceder um "habeas corpus" ao goleiro Bruno pode render desdobramentos em relação a outro envolvido na morte de Eliza Samudio. Em entrevista nesta sexta-feira ao "Extra", Wasley César de Vasconcelos, que é advogado de Luiz Ferreira Henrique Romão, revelou que entrará na Justiça com um pedindo de extensão do benefício concedido ao goleiro Bruno:

- O artigo 580 do Código de Processo Penal prescreve que as decisões se estendem aos réus em igual condição. Estou já preparando o pedido de extensão do Benefício concedido ao Bruno para o Luiz. Ele será agraciado também com a liberdade - garantiu Wasley.

"Macarrão", que na época do crime era amigo de Bruno, está preso em uma penitenciária em Pará de Minas, no Centro-Oeste mineiro, desde junho do ano passado. Neste período, ele conseguiu a progressão do regime semiaberto para sair do presídio rumo ao trabalho.

Condenado em 23 de novembro de 2012 a cumprir 15 anos de prisão, "Macarrão" teve sua pena reduzida em 425 dias. Segundo sua defesa, foram contabilizados 1.134 dias de trabalho interno e 570 horas de estudos entre outubro de 2011 e setembro de 2015. Na cadeia, ele trabalhou com moldes em gesso.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos