Auxiliar nega revolta do time contra Ranieri: 'Não perdeu o vestiário'

O auxiliar técnico do Leicester, Craig Shakespeare, negou nesta sexta-feira que tenha havido uma revolta dos jogadores para tirar Claudio Ranieri do comando do time. A informação circulou na imprensa inglesa e, segundo o site da "BBC", alguns atletas teriam sido convocados pelo presidente do clube após o revés por 2 a 1 para o Sevilla, na última quarta, pelas oitavas de final da Liga dos Campeões.

- Eu não tive um problema com os jogadores. Há muita frustração por causa dos resultados, mas ele não perdeu o vestiário. Muito do que foi falado era especulação. Eu sempre sinto quando as pessoas perdem seus empregos. Eu não estou ciente se o clube falou com algum treinador. O meu relacionamento com Claudio sempre foi bom. Eu conversei com ele ontem *(quinta-feira) à noite e ele me agradeceu pelo apoio. Não foi um papo curto e falamos sobre visões de vida. Muito do que foi dito ficará privado - disse o auxiliar.

Sem um novo treinador, Shakespeare comandará o Leicester diante do Liverpool, na próxima segunda-feira, no encerramento da 26ª rodada do Campeonato Inglês.

- Independente do que eu ache certo ou não é irrelevante. Todos nós sabemos que no futebol as pessoas perdem seus empregos por causa de resultados. E eles não vinham sendo bons o suficiente. Ele terá o máximo respeito pelo que ele conquistou por esse clube - lamentou.

O Leicester está em situação complicada na Premier League. A equipe está em 17ª na tabela, com apenas 21 pontos, um a mais que o Hull City, que abre a zona de rebaixamento.

Na Liga dos Campeões, o Leicester precisa de uma vitória simples, em casa, para passar pelo Sevilla e chegar às quartas de final. O resultado do jogo de ida foi de 2 a 1, na Espanha.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos