Cristovão vê equilíbrio no primeiro tempo e lamenta vulnerabilidade

A eliminação para o Flamengo na Taça Guanabara ão era esperada pelo Vasco. O técnico Cristovão Borges, em entrevista coletiva após a partida na noite deste sábado, no Raulino de Oliveira, em Volta Redonda (RJ), viu equilíbrio entre as equipes nos primeiros 45 minutos de partida e lamentou uma vulnerabilidade que os vascaínos ainda têm no grupo, o que pode ser visto no segundo tempo do Clássico dos Milhões.

- O primeiro tempo foi um jogo mais igual. Nós sabíamos que tínhamos que buscar a vitória, para nós só servia isso. Fizemos um primeiro tempo equilibrado, mas ficamos na desvantagem. No segundo tempo, tínhamos que arriscar para empatar o jogo depois virar. Com isso, a equipe ficou mais vulnerável e tivemos mais dificuldade porque o jogo ficou muito aberto e facilitou para o Flamengo porque eles ficaram buscando o contra-ataque - afirmou o treinador, antes de completar sobre os xingamentos que os vascaínos gritaram ao fim:

- Essas coisas acontecem sempre quando a gente está perdendo. A torcida fica inquieta e satisfeita e elas manifestam dessa forma. Por isso também queremos o nosso torcedor do nosso lado. Hoje não fomos bem e eles ficam insatisfeitos. A mudança foi porque a nossa saída de bola não estava boa e precisávamos ter uma saída melhor e ficar mais agressivos.

Os jogadores do Vasco, com a derrota, não ganharão folga no Carnaval. A reapresentação acontece já na manhã deste domingo, em São Januário. Cristovão Borges dará início ao trabalho visando a partida de quarta-feira, contra o Vila Nova, de Goiás, pela segunda fase da Copa do Brasil.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos