Flamengo e Vasco duelam em clássico que a segurança é quase protagonista

Com a rivalidade aflorada, Flamengo e Vasco duelam na tarde deste sábado, às 17h, no Estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda. O clima que antecedeu a partida deixou o embate mais importante do que uma simples semifinal de Taça Guanabara. Se antes o Clássico dos Milhões era desejado por várias cidades, hoje não pode se dizer o mesmo. Por pouco, a partida não teve de ser adiada.

Com medo da violência e impossibilitadas de garantir a segurança da partida em pleno sábado de Carnaval, as cidades de Brasília, Juiz de Fora e até mesmo Volta Redonda, em princípio, disseram "não" ao mais badalado duelo do futebol carioca. A morte de um torcedor do Botafogo no último duelo contra o Rubro-Negro, no Estádio Nilton Santos, aumentou o temor com as brigas. A situação chegou a um ponto tão complicado que a Justiça do Rio determinou a realização de clássicos somente com torcida única, dos mandantes.

O caso foi contornado em última hora, após muitos apelos dos clubes e também da Federação de Futebol do Estado do Rio (Ferj). Por isso, rubro-negros e cruz-maltinos estarão presentes hoje no Raulino. Porém, em caso de novos incidentes de violência, a Justiça pode ser ainda mais dura, sacramentando a decisão de torcida única, alterando a história do futebol carioca, que já foi consagrado com o setor de torcida mista no Maracanã.

Quase como num cenário que antecede uma batalha, o Grupamento Especial em Policiamento no Estádios (Gepe) preparou um esquema de segurança até mesmo para as estradas que levam a Volta Redonda. Quando a bola rolar, será novamente futebol.

PROVOCAÇÕES ANTES DO CLÁSSICO

O atacante Paolo Guerrero colocou pimenta no clássico logo após a vitória sobre o Madureira, no último sábado. Ele disse que o Flamengo sempre era favorito diante do Vasco, independentemente da situação. A provocação sadia do camisa 9 rubro-negro teve resposta do presidente cruz-maltino, Eurico Miranda.

O mandatário do Vasco lembrou que o peruano ainda não venceu nenhum Clássico dos Milhões nas seis partidas que disputou. Além disso, Guerrero ainda não fez nenhum gol contra o adversário da vez vestindo a camisa rubro-negra.

- São nove jogos que o Vasco não perde para o Flamengo. Pelo que eu sei, ele jogou seis vezes contra o Vasco e não ganhou nenhuma - lembrou Eurico.

O centroavante do Fla terá novamente Rodrigo pela frente. Os dois vêm se envolvendo em pequenas discussões nos últimos clássicos entre os clubes, fazendo um duelo à parte. Por enquanto, o defensor do Vasco está em vantagem.

FLAMENGO TEM VANTAGEM DO EMPATE

Como terminou como primeiro colocado do seu grupo, o Flamengo chega com a vantagem do empate para este clássico. O Vasco, portanto, terá de vencer o rival para avançar à final da Taça Guanabara.

O histórico recente surge como um incentivo ao Cruz-Maltino. Já são nove jogos sem perder para o Rubro-Negro - quase dois anos. O Flamengo, por outro lado, chega com vários debutantes no duelo e espera construir uma história diferente.

PEDIDOS DE PAZ EM AMBOS OS LADOS

Na véspera do clássico ente Flamengo e Vasco, os treinadores de ambos os times pediram paz.

- Sobre a paz, é fundamental entendermos e passar este recado. O futebol faz parte da cultura do povo brasileiro, como cultura não consigo enxergar isso descambando para qualquer tipo de violência. Fiquei chateado com os episódios de violência antes do jogo contra o Botafogo no Engenhão. A presença de torcedores com suas famílias traz luz para jogadores e comissão técnica. Espero que tudo corra bem fora das quatro linhas - disse o técnico Zé Ricardo, que compartilha da mesma opinião de Cristovão Borges.

- Temos que jogar com torcida mista e ficar tudo bem. Fazer um grande espetáculo para mostrar que é possível. Essa coisa da dificuldade de violência é questão social, não só do futebol - comentou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos