Técnico do Arsenal recusa proposta astronômica da China, diz jornal

  • Carl Recine/Reuters

Arsène Wenger já fez do Arsenal a sua casa. O treinador francês comanda os Gunners desde 1996 e não pretende trocar a equipe inglesa por dinheiro algum. De acordo com o jornal The Telegraph, Wenger recusou uma proposta astronômica da China, mesmo sem saber sobre seu futuro no time de Londres.

Segundo o periódico britânico, um clube chinês estaria disposto a pagar 30 milhões de libras por ano (aproximadamente R$116 milhões) para contratar o treinador. O valor é duas vezes maior ao salário de Pep Guardiola, que atualmente é o técnico mais bem pago do mundo.

Com o contrato encerrando ao término desta temporada, Wenger já anunciou que não pretende se aposentar. Apesar disso, ele ainda não chegou a um acordo sobre uma possível renovação com o Arsenal. Parte desta demora para definir sua situação se dá pelo descontentamento de grande parte da torcida dos Gunners. Sem conquistar grandes títulos há anos, torcedores perderam a paciência e já indicaram querer a saída do técnico de 67 anos.

No entanto, segundo Stan Kroenke, dono da equipe londrina, a ideia é estender o contrato do francês por mais dois anos. Neste caso, ele passaria a receber cerca de 10 milhões de libras por ano (aproximadamente R$38 milhões), equivalente a um aumento de 25% de seu atual salário.

Apesar da proposta muito superior da China, Arsène Wenger parece não se sentir atraído pela oferta. Se realmente não continuar no Arsenal na próxima temporada, o destino do treinador deve ser algum clube das grandes ligas europeias. Segundo a publicação, o Real Madrid seria a opção desejada pelo francês.

 

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos