Dorival crê que política no Santos motiva críticas: 'Afeta a equipe'

O técnico Dorival Júnior crê que a política tem motivado as últimas manifestações da torcida do Santos, que cobrou o time. Depois do episódio em que os torcedores invadiram o CT Rei Pelé, o treinador acredita que essa não é a postura de um verdadeiro apoiador do Peixe e que não devem se deixar levar com a situação.

- Tem muita interferência e participação política. É uma pena que torcedores do mesmo clube se deixem levar com uma situação como essa. Política tem que ser fora do gramado. Não com essa postura que vem tendo. Vai afetar a equipe, não atleta, treinador, preparador, afeta a equipe, a camisa que se defende, na teoria. Não é o papel do verdadeiro torcedor santista - opinou Dorival.

Durante a partida do Santos contra o Botafogo-SP, alguns torcedores se exaltaram nas manifestações e subiram em cima dos bancos da arquibancada para cobrar os jogadores. O comandante pede calma e conta com apoio vindo das arquibancadas.

- Isso acontece desde a primeira partida. Tomamos a liberdade de pedirmos tranquilidade. Ou que não venham mais a campo para ter esse tipo de atitude. Houve desequilíbrio, mas nada que vai interferir. Vamos fazer nosso melhor em campo em busca dos resultados. Teremos ano muito difícil, complicado, vocês sabem, esse lado político interfere às vezes, mesmo que tentemos apartar e fugir do que se passa na rua. Um ou outro fator pode fugir à normalidade. Nada mais que isso. Será sanado e amanhã estaremos totalmente concentrados, com o verdadeiro torcedor do nosso lado.

O Santos volta a campo no sábado, no clássico contra o Corinthians, às 18h30 na Arena, pela sétima rodada do Paulistão. Dorival espera contar com Renato, Ricardo Oliveira e Lucas Lima, que estão evoluindo, mas ainda são dúvidas.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos