Dirigente diz que Botafogo "está sendo mal interpretado" em polêmica

  • Divulgação Botafogo

    Botafogo não queria final da Taça Guanabara no Estádio Nilton Santos

    Botafogo não queria final da Taça Guanabara no Estádio Nilton Santos

No mesmo Estádio Nilton Santos onde, neste domingo, o Fla-Flu decide o campeão da Taça Guanabara, neste sábado o Botafogo colocou quase quatro mil pessoas. No evento "Fogão me chama", houve foodtruck, os torcedores puderam conhecer áreas de pouco acesso no estádio e chegaram até o gramado. Rodrigo Pimpão, Camilo e Montillo deram autógrafos e tiraram fotos com os presentes. O vice-presidente de marketing do clube, Marcio Padilha, entende que é tempo de união.

"Estamos muito felizes. A torcida reagiu bem. É uma retribuição por ela ter acreditado tanto. Apesar da limitação do numero de senhas, foram quase 4 mil. Todo mundo entendendo, me agradeceram até pelo bronzeado extra (pelo sol na fila, risos). É um momento de unirmos. Um momento em que o Botafogo está sendo mal interpretado em alguns posicionamentos. Estamos unidos", ressalta o dirigente.

Durante toda a semana, o Botafogo se posicionou contra a realização do clássico deste domingo, no estádio, com as duas torcidas. A argumentação foi de falta de segurança, lembrando a morte de Diego Silva dos Santos no dia 12 de fevereiro, perfurado por um espeto de churrasco nos arredores do mesmo Engenhão, antes do duelo contra o Flamengo. Apesar da posição do Alvinegro, que acabou corroborada por muitos sócios, o clube foi derrotado na Justiça e se tornou alvo de críticas.

Em campo, o Botafogo joga na quinta-feira, pela primeira rodada da Taça Rio. Pela Libertadores, o desafio é só na semana que vem, terça, contra o Estudiantes (ARG).

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos