Borja faz um gol a cada 18 segundos com a bola no Palmeiras e quer mais

  • MARCOS BEZERRA/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Miguel Borja jogou 23 minutos contra a Ferroviária e 45 minutos contra o Red Bull, sem contar os acréscimos, tempo suficiente para marcar dois gols e encantar a torcida do Palmeiras, que quer vê-lo como titular na estreia do clube na Libertadores, às 21h45 de quarta-feira, fora de casa, contra o Atlético Tucumán (ARG).

O início do camisa 12 impressiona ainda mais se for levado em consideração apenas o tempo em que a bola esteve nos pés dele: 37 segundos, somando os dois jogos. Ou seja, Borja faz um gol a cada 18,5 segundos com a bola nos pés. Foram três finalizações, o que significa que 66,7% das tentativas dele terminaram com bola na rede - no Atlético Nacional (COL), esse índice era de 54%, segundo levantamento do Palmeiras antes de fazer a contratação.

"Oxalá que eu possa fazer mais de um gol por jogo. Creio que estamos fazendo bem as coisas. As graças são de Deus", disse o goleador, ainda em Campinas, após o triunfo por 3 a 1 sobre o Red Bull.

Contra Ferroviária e Red Bull, Borja foi acionado na vaga de Willian. É justamente por este posto que ele briga, com chance de iniciar jogando já na quarta-feira. Segundo Eduardo Baptista, vai depender da parte física.

"Essa semana nós fizemos um trabalho específico com ele, ele trabalhou um pouco mais que todos, até porque precisa evoluir fisicamente. Ele é um jogador de muita explosão, vocês viram. Na hora que ele sai para o arranque, ele passa por cima. Precisa fazer isso mais vezes, então fisicamente ele tem de responder um pouquinho mais. Ele faz algumas ações, cansa um pouquinho, por isso que ele para um pouco mais à frente. Nós já sabíamos disso e acabamos fechando um pouco mais para não sofrer nenhum risco. É um jogador que vai evoluir, a gente vai trabalhar, ter uma atenção especial, para que ele chegue na sua condição física o mais rápido possível. Aí a gente vai analisar se inicia ou não na quarta-feira", disse o comandante do Palmeiras.

"A briga é boa. O Willian fez gol, fez um bom primeiro tempo, mas já tinha uma substituição programada para o Borja entrar no intervalo, até para eu poder observar melhor. É mais um que entra nessa briga. Entrou com qualidade, é definidor, criou situações de gol para a equipe, fez gol. Pelo tamanho da contratação, ele está respondendo muito bem", completou o treinador.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos