Dorival busca equilíbrio no Santos e evita apoiar-se em desfalques

A derrota no clássico para o Corinthians foi a terceira do Santos em sete jogos no Paulistão - as outras foram para São Paulo e Ferroviária, ambas na Vila. A equipe está fora da zona de classificação para as quartas de final e chega pressionada para a estreia na Libertadores. O técnico Dorival Júnior evita se escorar nas ausências de Renato, Lucas Lima e Ricardo Oliveira e diz que é papel do treinador buscar soluções para os desfalques.

- Somos profissionais, naturalmente estamos preocupados, é a terceira derrota que tivemos este ano. Diferentemente do ano anterior, que tivemos uma equipe consistente, esse ano ainda não conseguimos encontrar o equilíbrio. O treinador tem que tentar preparar novas situações para que essas perdas (Lucas Lima, Ricardo Oliveira e Renato) sejam minimizadas. Esses resultados não têm acompanhado o que a equipe representa - disse Dorival em entrevista coletiva.

Para o lateral Zeca, contra o Corinthians, na derrota por 1 a 0, faltou ao Peixe arriscar mais chutes a gol. O atleta vê nesse aspecto algo que pode mudar.

- Estamos acostumamos a não finalizar de fora, erramos até. Poderíamos finalizar mais. O time do Corinthians joga fechado. Algumas vezes, eu cortei para dentro e virei no Bruno. Infelizmente, não fizemos o gol. Agora é cabeça no lugar - explicou.

Para o jogo contra o Sporting Cristal, na quinta, em Lima, pela primeira rodada da Libertadores, Dorival espera pode contar com a volta de para a volta do trio que não enfrentou o Corinthians. Ele, porém, alerta que não quer se precipitar e só os usará se estiverem 100%.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos