Do inferno ao céu! Cinco motivos que levaram o Barcelona às quartas

  • Xinhua/Hollandse-Hoogte/ZUMAPRESS

Não é novidade para ninguém que no futebol as coisas mudam o tempo todo. Na última quarta-feira, o Barcelona mostrou o quão rápido o mundo da voltas, e provou que é possível deixar o fundo do poço e reascender em busca da tríplice coroa. Segundo o jornal 'Marca', foram necessários cinco passos para o milagre ter sido realizado.

As alterações no sistema:

Luis Enrique muitas vezes foi contestado por conta de sua tática, mas tudo isso mudou no dia do confronto entre Atlético de Madrid e Barcelona, onde o técnico a todos com uma defesa com três zagueiros. Além disso, ele também começou a colocar Messi atrás Luis Suarez e Rafinha na posição em que o argentino ocupava, formando um diamante que está eficaz.

Real Madrid:

Todos nós sabemos que o que acontece em Barcelona e Madrid gera um impacto direto sobre o adversário, por isso, se um é bom o outro geralmente toma o golpe. Os alvos eram uma máquina imparável até a derrota no Mestalla e o empate contra o Liverpool, viagens que permitiram que o Barcelona subisse para o topo da tabela classificativa. Certamente uma boa dose de moralidade ajudou a equipe entrar com forças renovadas nos jogos recentes.

O adeus de Luis Enrique:

Ser honesto é o fator mais difícil de avaliar porque não sei até que ponto tem afetado o bom desempenho da equipe contra o Celta e PSG. O que sabemos é que o técnico evita a especulação, pensando no agora e no final da temporada, liberando a equipe de uma pressão extra e desnecessária. O atual comandante do Barcelona está vivendo seu melhor momento no clube.

Duas goleadas marcantes:

Foi dito que era quase impossível derrotar o PSG por uma diferença de cinco gols. Tudo mudou com a vitória de 6 a 1 sobre o Sporting Gijón e a goleada de 5 a 0 em cima do Celta, dois resultados que valeram a pena para a equipe de Unai Emery. Ninguém nega que o PSG era um rival de mais expressão, mas o fato é que o Barça e seus torcedores começaram a acreditar em umas graças "impossível" depois desses dois resultados.

O despertar de Neymar:

Não estava sendo a melhor temporada para o astro brasileiro, por isso a 'messidependência' estava mais presente do que nunca na boca dos torcedores. Tudo mudou no dia do Sporting, quando Neymar marcou um golaço. Contra o Celta, o craque faria outro gol e contra o PSG foi simplesmente memorável, levando a equipe para as quartas de final, com dois gols e uma assistência. Com isso, o brasileiro vai se consolidando como grande herdeiro de Lionel Messi no topo do futebol mundial.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos