Eduardo Baptista tem 'projeto seleção' para Dudu no Palmeiras

  • LEONARDO BENASSATTO/FRAMEPHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO

Dudu fez o gol da vitória da Seleção Brasileira no amistoso contra a Colômbia, em 25 de janeiro, quando apenas atletas que atuam no Brasil estavam a serviço de Tite, mas isso não foi suficiente para que ele fosse lembrado na convocação seguinte, para os duelos contra Uruguai e Paraguai, nos dias 23 e 28 de março, em Montevidéu e São Paulo, respectivamente. Mas o camisa 7 do Palmeiras não desanima. E tem um importante aliado dentro do clube: Eduardo Baptista.

O técnico do Verdão foi bastante criticado por torcedores quando escalou seu capitão aberto pelo lado direito, na derrota por 1 a 0 para o Ituano, pela segunda rodada do Paulistão. O próprio Dudu disse depois dessa partida que "preferia que continuasse como ganhou" o título brasileiro sob o comando de Cuca - ele jogou quase toda a competição aberto pelo lado esquerdo. Mas Eduardo explicou dias depois que está tentando fazer aflorar ainda mais a versatilidade do jogador, pensando justamente na Seleção.

"Conversando com a comissão técnica, me disseram que o Dudu gosta de atuar pelo lado esquerdo. Mas jogador de Seleção joga no meio, joga na esquerda e na direita. É o que eu estou tentando provocar nele, está abrindo o leque dele. É um jogador que atua pelo lado, um jogador que no 4-1-4-1 do Tite pode ser um volante/meia. Torço para ele ser convocado, porque está trabalhando, se doando, e está se tornando um jogador versátil. Se ele for convocado, vou ficar muito contente porque sou um dos caras que está batalhando para que isso aconteça", diz o comandante alviverde.

Dudu fez suas melhores partidas em 2017 atuando centralizado, como armador, seja no 4-2-3-1 ou no 4-1-4-1. No sábado, contra o São Paulo, os escolhidos para jogar por dentro foram Guerra e Tchê Tchê, o que fez Dudu ser novamente deslocado para o lado esquerdo. E ele foi bem novamente, inclusive marcando um golaço por cobertura.

A fase estupenda no Palmeiras, porém, não basta para convencer Tite. O técnico da Seleção não abre mão do 4-1-4-1, e tem um esqueleto de time bem definido: aberto pelo lado direito na linha de quatro armadores, função em que Dudu foi escalado contra a Colômbia, ele tem usado jogadores com mais características de meia do que de ponta: Philipe Coutinho e Willian. Pelo lado esquerdo, onde o palmeirense também foi observado, a opção tem sido por atletas mais agudos, casos de Neymar e Douglas Costa. Tite avalia que é nessa função que Dudu se encaixa melhor. Por dentro, têm jogado Paulinho e Renato Augusto, que possuem características bem diferentes das de Dudu.

"O Tite é muito coerente. Quando estive lá, ele falou que iria dar oportunidade aos melhores. Tem uma concorrência muito grande na minha posição, a gente respeita isso. Tenho na minha cabeça que tenho de continuar trabalhando, focado aqui no Palmeiras, que vou ter oportunidade", comentou Dudu.

 

 

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos