Martin 'esquece' seleção e só pensa no Vasco: '100% de concentração aqui'

Convocado para a seleção uruguaia, Martin Silva tem uma boa oportunidade de começar como titular logo a partida contra o Brasil, pelas Eliminatórias para Copa de 2018. Isso porque Muslera, dono da posição, está suspenso. Porém, nem essa grande chance tira o foco do goleiro no Vasco. Segundo ele, o time passa por um momento difícil e tem partidas complicados pela frente, por isso é preciso estar 100% concentrado no clube. .

- Claro que pensei que poderia ter a oportunidade quando o Muslera levou o segundo cartão. Mas já passou muito tempo, e agora é impossível pensar em seleção. Estamos jogando com poucos dias de recuperação aqui, nossa fase não é a melhor aqui, e preciso de 100% de concentração aqui no Vasco para sairmos dessa fase. Impossível pensar em um jogo daqui a uma semana quando tem uma decisão de Copa do Brasil fora de casa e logo em seguida um clássico contra o Botafogo - disse o goleiro em coletiva após o treino desta terça-feira.

Martin Silva acredita que a pressão que a equipe vem sofrendo por conta dos maus resultados não vão interferir em campo. Isso porque os jogadores já estão acostumados com essa cobrança, que segundo ele é natural em clubes grandes.

- Para quem tem mais tempo no Vasco, é normal essa pressão. Em clube grande você precisa de resultados positivos logo no início do ano. Não tem essa paciência de esperar resultado por parte da torcida. Vai ser a pressão que todo time grande tem. Sabemos que com trabalho vamos virar essa fase - comentou o goleiro, destacando que o Vasco tem time para conseguir a classificação na Copa do Brasil nesta quinta-feira, no Barradão, contra o Vitória.

- O resultado no jogo de ida não era o esperado, mas precisamos de uma vitória simples fora. Nosso time está capacitado de ir para a Bahia e ganhar - completou.

Assim como os outros jogadores do Vasco que deram entrevista após o empate contra o Macaé, Martin saiu em defesa do técnico Cristovão Borges. Ele contou que o treinador está firme e conta com a confiança do grupo.

- Ele está firme, convencido de que vai mudar essa cara do Vasco, a relação com a torcida. Vemos ele com confiança no grupo. Nós também temos confiança nele. É importante isso. O resultado positivo vai vir - contou Martin, dizendo que a culpa pela má fase não é só do treinador.

- Claro que incomoda a todos sentir essa pressão no treinador. Em parte ele é responsável, mas não é o único culpado. Temos que fazer nossa parte também. Temos que trabalhar mais para mudar isso.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos