Cristovão Borges não se vê ameaçado no cargo: 'Essa pressão é normal'

Com a eliminação na Copa do Brasil, a pressão sobre o técnico Cristovão Borges aumenta ainda mais no Vasco. No entanto, o treinador disse que isso é normal e não vem de hoje. Ele não sente que sua situação fica insustentável com o Cruz-Maltino fora da competição, e conta que ninguém da diretoria falou sobre demissão.

- Não conversei com ninguém da diretoria sobre isso (demissão). No vestiário estão o nosso diretor de futebol (Anderson Barros) e o vice presidente de futebol do Vasco (Eurico Brandão, filho de Eurico Miranda), conversamos normalmente. A pressão é normal. No Vasco, essa pressão não é de hoje. O tamanho do time pede resultados bons - disse Cristovão, lamentando o resultado do jogo de ida, em São Januário.

- O resultado do primeiro jogo pesa bastante nessa pressão. Tínhamos que fazer o resultado em casa, um a mais e não aproveitamos. Hoje (quinta-feira) foi uma partida igual - completou.

O treinador vascaíno são sabe explicar as más atuações do Cruz-Maltino. Porém, acredita que a equipe tem potencial de crescer na

- É muito difícil dar explicação, é muito repetitivo. O processo é um, estamos fazendo modificações para evoluir, estamos participando de competições e os resultados não estão vindo. A equipe tem potencial para crescer e isso vai acontecer - acredita o técnico, que garante estar motivado apesar da rejeição.

- Estou motivado, lógico que estou chateado, não passamos na Copa do Brasil, mas vamos trabalhar para reverter essa situação.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos