'Milton Mendes teve boas passagens por times brasileiros, mas ainda busca afirmação'

Na tarde desta segunda-feira, Milton Mendes foi oficialmente apresentado como técnico do Vasco. Apesar de ser novo na função, Milton Mendes se formou na base do Cruz Maltino e atuou como lateral-direito no time entre 1984 e 1987.

Ao encerrar carreira no modesto Machico (POR), começou a estudar em Portugal para ser treinador e conquistou um diploma que poucos técnicos que atuam no Brasil possuem: a licença Uefa Pro, considerada a mais importante da Europa, que permite a Milton Mendes assumir o comando de qualquer time do Velho Continente.

Antes de voltar ao Brasil para treinar o Paraná, em 2014, Milton Mendes ficou quatro anos no Qatar. Em seguida, o técnico foi contratado pela Ferroviária-SP, fez breve temporada pelo Atlético-PR e foi ao Japão para treinar o Kashiwa Reysol (JAP). Em 2016, retornou ao futebol brasileiro, assumindo o comando do Santa Cruz. Na Cobra Coral, o técnico conquistou a Copa do Nordeste 2016 e o Campeonato Pernambucano do mesmo ano. Porém em cinco meses de trabalho, Milton pediu para sair do clube, após derrota para a Ponte Preta por 3 a 0.

Conhecido por jogar com time ofensivo, Milton também costuma estudar o adversário e pode mudar o 4-2-3-1, que é a tática inicial, para o 4-3-3 e 4-2-4, dependendo da estratégia do rival. Além disso, o técnico considera de grande importância conhecer os jogadores do time e discutir com os mesmos suas respectivas funções em campo. Para o ex-jogador e técnico do Vasco, Mauro Galvão, o novo técnico teve boas passagens por clubes brasileiros e vai ter tempo para organizar o time por ter sido contratado no início da temporada.

- Só o tempo vai dizer se a chegada de Milton Mendes vai ser boa. Ele é um treinador que fez alguns trabalhos mas ainda está buscando uma afirmação. Teve boas passagens por times brasileiros, principalmente no Santa Cruz. Acho que vai depender do que tiver aí pela frente. O Vasco trocou de treinador logo no começo da temporada. Tem que ter um tempo para ver se o treinador consegue fazer com que a equipe produza mais.

O ex-técnico ainda afirma que vai ser um desafio, mas ressalta que mudar muito o esquema tático pode não ser favorável.

- É um desafio. É sempre importante ter uma sequência e não mudar o time a todo momento, porque pode prejudicar no final. Temos que ver o rendimento dos jogadores que chegaram também. Saber se eles vão conseguir melhorar e se entrosar com os companheiros é interessante e um elenco bem entrosado facilita o trabalho do técnico.

André Schmidt, do Blog do Garone, mesmo sem ter vasta experiência, Milton Mendes tem estudo para treinar o time do Vasco.

- Acredito que Milton Mendes tenha o estudo necessário para comandar o Vasco - e qualquer outra equipe do Brasil - mas ainda não possua prática suficiente para que seu nome seja certeza de um trabalho bem feito. É um currículo em construção. Porém, isso é algo que só se conquista trabalhando.

Um dos pontos principais do técnico é a preocupação com a compreensão do jogador em relação a sua função dentro de campo. E este parece ser exatamente um dos problemas do Cruz-Maltino. Há muita desorganização, jogadores dobrando na mesma posição, dando brechas em outra... Acertando o posicionamento, principalmente do meio-campo, a equipe subirá consideravelmente de produção, ao meu ver.

O jornalista ainda relembra a passagem do técnico pelo Atlético-PR e Santa Cruz e vê seu desempenho nos clubes como uma chance de dar certo no Vasco.

- Seu trabalho no Atlético-PR e no Santa Cruz deixaram uma boa impressão. Sabemos que validade de treinador no Brasil é sempre curta, portanto, não é de causar estranheza que não tenha se firmado em nenhum dos clubes. No Vasco, se conseguir um bom 1º turno, é possível que consiga sua primeira boa sequência.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos