Róger Guedes decide em jogos-chave e se anima com chance de ser titular

As vitórias do Palmeiras sobre Jorge Wilstermann (BOL) e Santos tiveram enredo parecido: gols no fim e em jogadas que vieram dos pés de Róger Guedes. Saindo do banco de reservas, o atacante deu as três assistências nos confrontos que encerraram a sequência mais dura do Verdão na temporada. Agora, ele pode mais uma vez receber uma chance como titular.

Já classificado para as quartas de final do Paulista, Eduardo Baptista deve rodar o elenco, e Guedes é um dos reservas em alta. Na Libertadores, ele cruzou a bola para Mina fazer o gol da vitória aos 50 minutos do segundo tempo; domingo, na Vila Belmiro, deu passes para os gols de Jean e Willian, nos momentos finais do clássico.

- Muito bom entrar e ajudar, como foi na Libertadores em que dei o passe para o gol e neste com duas assistências. Todo jogador quer ser titular e estou procurando meu espaço novamente. É uma briga sadia no dia a dia. Se Deus quiser vou em busca da titularidade de novo - afirmou Guedes, ao LANCE!.

Esta oportunidade pode vir na quarta-feira, contra o Mirassol. Sem Dudu e Guerra, que vão disputar as Eliminatórias, Eduardo tem uma lista grande de possíveis substitutos. Com tantos concorrentes, Róger leva vantagem pelos bons jogos que fez nessa última semana.

- No ataque a gente sempre brinca que tem um time só de atacantes, dos que jogam no lado. É um quebra-cabeça para o treinador - comentou.

As atuações do camisa 23 acabaram dando tranquilidade ao grupo e Eduardo Baptista. O Palmeiras, em vez de tropeçar contra o rival boliviano em casa, venceu e assumiu a liderança da sua chave na Libertadores, e no Paulista o time conseguiu a vaga no mata-mata com três rodadas de antecedência, além de ter acabado com o jejum de seis anos na Vila Belmiro. Para o atacante, a vitória do Santos teve outra importância, esta particular.

- Fazia tempo que a gente não ganhava lá, eu nem lembro quanto tempo fazia, então ficou um gostinho para mim também por chegar e na minha estreia (como titular) ter caído fora na semi para eles nos pênaltis. Vitória de seis pontos, é um clássico e ficamos muito felizes - comemorou o jogador, lembrando de seu primeiro jogo como titular no Verdão, na semifinal do Paulista de 2016, contra o próprio Santos.

Se na sua posição Eduardo tem feito testes com o próprio Guedes, além de Keno e Michel Bastos, o camisa 23 sabe o que precisa fazer para convencer o treinador a permanecer como titular:

- Vamos jogar dando a vida pelo Palmeiras, buscando gols, que é bom para atacantes, também. Temos de agarrar as chances e espero voltar a ser titular logo. Aqui nós temos dois times completos de alto nível - encerrou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos