Vardy revela que recebeu ameaças de morte após demissão de Ranieri

O atacante Jamie Vardy afirmou que ele e sua família receberam ameaças de morte após a demissão do treinador Claudio Ranieri do Leicester em fevereiro. Segundo o jogador, as motivações seriam de que ele foi quem motivou a decisão tomada pelo clube.

- As histórias estão por aí, as pessoas acreditam e vão para cima de você. E você recebe ameaças de morte sobre sua família, filhos... Tudo. Eu tento lidar com isso, mas quando as pessoas tentam fechar sua esposa, enquanto ela está dirigindo com as crianças no banco de trás, não é a melhor situação. Isso aconteceu várias vezes. É aterrorizante - revelou.

Vardy está com a seleção da Inglaterra e negou mais uma vez que teve alguma participação na demissão. Segundo ele, as ameaças foram feitas em redes sociais e também em locais públicos. Ele também admitiu que o silêncio dos jogadores dos Foxes fez com que tudo ficasse mais estranho e tenso.

- Aparentemente, na reunião que demitiram ele foi logo após o jogo contra o Sevilla na ida. Eu li em uma matéria. Totalmente errado. Dizia que eu estava pessoalmente na reunião quando na verdade eu estava no anti-doping por três horas. As histórias são prejudiciais. Um monte de falsas acusações são feitas e não há nada que nós, jogadores, podemos fazer.

Claudio Ranieri foi demitido de seu cargo no dia 23 de fevereiro. Depois disso, Craig Shakeaspere, que era o interino, foi efetivado e o Leicester conquistou quatro vitórias em quatro partidas, incluindo a classificação para as quartas de final da Liga dos Campeões contra o Atlético de Madrid.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos