Para entrar na zona de classificação, Colômbia enfrenta eliminada Bolívia

Nesta quinta-feira, a Colômbia entra em campo contra a eliminada Bolívia para tentar seguir firme na briga por uma classificação direta para a Copa do Mundo da Rússia, em 2018. As equipes se enfrentam no Estádio Metropolitano, em Barranquilla, às 17h30 (de Brasília), pela 13ª rodada das Eliminatórias da América do Sul.

No primeiro confronto entre as equipes, James Rodríguez teve grande atuação e, apesar do sofrimento colombiano na altitude da bolívia, a equipe venceu por 3 a 2 com gol de Cardona aos 48 minutos do segundo tempo.

- A Bolívia é complicada e perigosa, porque está eliminada, sem nada a perder. Por isso devemos estar concentrados. O início da partida será complicado, porque vão querer que a gente atropele os bolivianos, mas estaremos concentrados - comentou Miguel Borja, do Palmeiras.

Atualmente em sexto lugar, a Colômbia quer seguir firme na briga pelas primeiras posições. A equipe tem 18 pontos contra 19 da Argentina, quinta colocada e com a vaga para a repescagem até o momento.

A má notícia para a equipe da casa é a ausencia de Radamel Falcao, que se lesionou pelo Monaco e acabou sendo cortado. Apesar de Duvan Zapata, da Udinese, ser chamado, Carlos Bacca deve ser o titular.

- Devemos jogar com paciência, essa é a chave para esse tipo de partida. Um futebol paciente, com muitos toques, tentando abrir os espaços. No momento em que tivermos uma oportunidade, devemos aproveita-la - comentou o atacante da Sampdoria, Luis Muriel.

ELIMINADA, BOLÍVIA VAI ATÉ A COLÔMBIA

Penúltima colocada e já eliminada, a Bolívia não vence um jogo de eliminatórias fora de casa desde 1993 e na última partida longe de seus domínios foi goleado por 5 a 0 para a Venezuela, última colocada. Além disso, os bolivianos marcaram apenas um gol fora nessa campanha, contra o Paraguai, em novembro.

O maior problema da seleção, no entanto, é uma punição da Fifa pela escalação irregular do zagueiro Nelson Cabrera, que acabou antecipando a eliminação. O jogador é paraguaio naturalizado boliviano, mas não cumpre a exigência de ter morado por pelo menos cinco anos seguidos no país (chegou ao Bolívar em 2013).

Com a decisão, os bolivianos perderam quatro pontos, enquanto Peru e Chile - times que o zagueiro Nelson Cabrera enfrentou - acabaram beneficiados, vencendo as partidas por 3 a 0. Em campo, os bolivianos haviam vencido os peruanos por 2 a 0 e empatado com os chilenos por 0 a 0. A Federação Boliviana ainda recebeu uma multa de 12 mil francos suíços (R$ 38 mil) e tenta recorrer da decisão.

O técnico Mauricio Soria deve mandar a campo a seguinte equipe: Carlos Lampe; Diego Bejarano, Ronald Raldes, Cristian Coímbra e Enrique Flores; Danny Bejarano, Raúl Castro, Leonel Justiniano e Óscar Ribera; Juan Carlos Arce e Mauricio Chajtur.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos