Corintianos isentam Maicon, mas não querem 'chororô' se houver troco

Os jogadores do Corinthians encararam como normal a comemoração do zagueiro Maicon, do São Paulo, após balançar as redes no clássico entre as equipes neste domingo. Após abrir o placar no Morumbi, o defensor saiu batendo asas, imitando uma galinha, como os rivais chamam os torcedores do Timão em tom provocativo.

Para Rodriguinho, algumas polêmicas tiram a graça do futebol. O meia, porém, alertou que pode haver revide no futuro, e os tricolores terão de aceitar.

- Nem vi a comemoração na hora, fiquei sabendo agora. Futebol está ficando um pouco chato, não podemos fazer muitas coisas. Tudo é válido dentro de um jogo. Da mesma forma que ele comemorou assim, podemos devolver na mesma moeda um dia. Espero que não tenha chororô, também. Estamos trabalhando muito essa parte emocional para que na fase final possamos conduzir bem todas essas coisas. Vamos entrar num mês bem decisivo - disse.

Na comemoração do gol corintiano, Jô foi mais discreto e apenas abraçou os companheiros.

O meia Jadson também não viu problemas na atitude de Maicon, mas fez algumas ponderações:

- É normal, o Maicon é um cara empolgado. Não conheço ele fora de campo, mas ele quer ser xerifão, quer ser o cara bravo, mas isso é da personalidade dele. Sou um cara tranquilo, não tem o que falar. Faz parte do futebol. O Jô é um cara tranquilo, mas se fosse o Rodriguinho ia fazer alguma coisa ali que a torcida deles ia acabar não gostando - declarou.

A rivalidade entre corintianos e são-paulinos vem aflorada desde que os clubes se enfrentaram em janeiro, pela Florida Cup. Na ocasião, Kazim e Maicon bateram boca e foram expulsos. No último sábado, o inglês naturalizado turco chamou os são-paulinos de bambis, e foi rebatido pelo zagueiro tricolor após o clássico deste domingo.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos