São Paulo 'pede autógrafo' e Rodrigo Caio, enfim, assina renovação

O capítulo final da novela pela renovação de Rodrigo Caio chegou. Nesta segunda-feira, o zagueiro encerrou as negociações com a diretoria do São Paulo e aceitou firmar novo vínculo com o clube paulista. O acordo serve para valorizar um dos principais atletas do elenco, que agora tem contrato até 31 de dezembro de 2021.

As conversas se arrastam desde novembro do ano passado, ainda com Marco Aurélio Cunha como diretor-executivo de futebol. Com a saída do cartola em janeiro, o advogado Alexandre Pássaro assumiu as tratativas com Rodrigo e seus representantes, liderados pelo empresário Carlos Leite. A readequação salarial do beque foi o fator que atrasou o desfecho do negócio.

No elenco profissional desde 2011, o camisa 3 é o jogador com mais partidas pelo clube no grupo atual. São 213 contra 207 do uruguaio Diego Lugano, o segundo colocado no quesito. Titular desde 2015, campeão olímpico e presença frequente na Seleção Brasileira principal, Rodrigo tinha salário na casa dos R$ 120 mil, considerado defasado por seu status no time.

Agora, os vencimentos devem ficar parelhos aos dos principais nomes do elenco, que recebem salários próximos ao teto de R$ 400 mil. O São Paulo tentou barganhar nos últimos meses, mas custou a atingir o valor requisitado pelo zagueiro. Com a multa maior e a valorização a Rodrigo, o Tricolor espera estar mais protegido do assédio de clubes europeus no meio do ano.

Neste ano, Rodrigo Caio disputou 13 partidas e marcou um gol. No geral, em seus 213 jogos, anotou 11 tentos.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos