Zico: 'É de lamentar o que acontece ao futebol brasileiro fora de campo'

O craque Zico não teve papas na língua ao criticar as novas mudanças do estatuto da CBF, que aumentaram o poder de voto das federações estaduais em relação aos clubes das Séries A e B. Em entrevista ao LANCE!, o Galinho criticou a passividade com a qual os clubes se submetem às decisões da entidade e a dimensão dada às federações:

- Lamento que os clubes aceitem isso. Eles são a célula mater do futebol e deviam ditar as regras do jogo. Não tem sentido mais existirem as federações! Em nenhum outro lugar do mundo elas fazem campeonatos. Há ligas regidas pelos clubes, e as federações cuidam somente das seleções.

O ex-jogador questionou a estrutura do futebol nacional, e pediu o fim das federações estaduais:

- Só aqui no Brasil existem confederação e federações juntas. E as federações seguem no papel de intermediárias entre clubes e confederação. Isto devia acabar!

Aos olhos de Zico, a desunião dos clubes tem sido um empecilho para a organização do futebol brasileiro não passar por avanços:

- Por essa falta de união dos clubes, não deu certo a Copa União e agora a Liga, onde os clubes optam por colocar equipes reservas, mesmo dando uma boa média de público. É de lamentar tudo o que está acontecendo com o futebol brasileiro fora de campo.

A visão crítica de Zico quanto à organização do futebol brasileiro já rendeu outros desabafos do ex-jogador. Em 3 de março de 2016, dia no qual comemorou 63 anos, o Galinho (que hoje tem 64 anos) pediu como presente de aniversário a realização de eleições diretas para a presidência da CBF e o fim das federações estaduais.

CONFIRA O VÍDEO ABAIXO

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos