De "descartável" a artilheiro, Gilberto cai nas graças de Rogério Ceni

Se o São Paulo passou de postulante ao rebaixamento no Campeonato Brasileiro do ano passado a time de destaque no início desta temporada, Gilberto pode ser considerado um dos símbolos dessa reconstrução. De pouco utilizado e "descartável", tornou-se artilheiro do time em 2017 com oito gols e do Campeonato Paulista, com sete.

O último tento saiu na noite da última quarta-feira, na vitória por 1 a 0 sobre o São Bernardo na rodada final da primeira fase do Paulistão. A reviravolta começou contra o Atlético-MG no penúltimo jogo do Brasileirão de 2016, quando Rogério Ceni já havia assumido o time e pediu para o então interino Pintado dar chances a Gilberto. Desde então, foram 14 partidas, dez gols e três assistências do camisa 17.

"Eu acho que o Gilberto é titular sempre que entra em campo. Se ele fez oito gols, é porque colocamos. Ele sabe da admiração e do prestígio que tem de todos. E para vocês (jornalistas) era descartável no fim do ano. Fico feliz com a volta por cima dele, profissionalismo, senão ele não seria artilheiro mesmo com você achando que ele não é titular", exaltou Ceni.

A resposta da "vingança" do técnico foi motivada por pergunta sobre a disputa no comando de ataque entre Gilberto e Pratto, que perdeu os últimos três jogos por estar a serviço da seleção argentina. No fim de semana, quando o Tricolor enfrenta o Linense pelo jogo de ida das quartas de final do Paulistão, a tendência é que Pratto volte a ser titular da equipe.

 

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos