Por rivalidade, Pochettino afirma que nunca vai treinar o Barcelona

Cotado como uma das opções do Barcelona para substituir Luis Enrique no comando técnico, Mauricio Pochettino afirmou que é impossível isso acontecer um dia. O motivo dado pelo treinador do Tottenham é simples: sua história com o Espanyol, rival local.

- Sou torcedor do Espanyol. Acho que não preciso falar muito. No futebol é difícil manter seus valores e ser leal com seu coração, suas emoções. Mas, para mim, antes de ser treinador ou jogador, ser leal é importante. Sou um torcedor do Espanyol. É como se um dia se Daniel Levy (presidente do Tottenham) me demitir daqui uns anos, seria impossível treinar o Arsenal - disse.

As especulações ficaram mais fortes após Pochettino ser visto em um bar em Barcelona com o presidente do clube catalão, Josep Maria Bartomeu. Sobre o assunto, o treinador despistou.

- Foi uma coincidência. Conheço ele (Bartomeu) por um longo tempo, antes dele se tornar presidente do Barcelona. Nossos filhos frequentaram a mesma escola em Barcelona. Passamos cinco minutos juntos. Essa foi a realidade - afirmou.

Jogador do Espanyol em 1990 e 2000, Pochettino fez mais de 200 jogos com a camisa do rival de cidade do Barça. Além disso, ele também treinou a equipe antes de assumir o comando do Southampton na temporada 2012/13.

Além dele, Jorge Sampaoli, do Sevilla, Ernesto Valverde, do Athletic Bilbao, e Juan Carlos Unzué, auxiliar de Luis Enrique, foram outros nomes cogitados para o cargo, que segue indefinido.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos