Flu assume venda de ingressos do Maracanã; Abad diz: 'Não há plano B'

A fim de esclarecer a atual relação do Fluminense com a administradora do Maracanã, o presidente Pedro Abad concedeu uma entrevista coletiva nesta sexta-feira, no CT Pedro Antonio. Além de confirmar que conseguiu uma liminar na Justiça para mandar o jogo contra o Liverpool-URU no estádio, o mandatário informou que o clube assumirá a venda dos ingressos para a estreia na Copa Sul-Americana, na próxima quarta-feira, às 21h45.

- Conseguimos a liminar para jogar a partida contra o Liverpool no Maracanã. Outra para aumentar a multa (ao consórcio) para R$ 500 mil. E uma terceira, para o Fluminense abrir as venda para o jogo. Em breve, vamos anunciar como será feito - afirmou o presidente Pedro Abad.

A multa citada por Abad é referente ao descumprimento do contrato do clube com o Consórcio Maracanã S/A, assinada em 2013, no qual o Tricolor tem o direito de atuar no estádio sem custos e com a operação realizada pela empresa. Antes da liminar obtida nesta semana, tal multa era de R$ 10 mil.

Por conta do novo valor, o presidente Pedro Abad confia que o consórcio cumprirá com as suas obrigações e a partida será realizada na quarta-feira, dia 5 de abril, sem maiores problemas. De acordo com o mandatário, o Fluminense não trabalha com outra possibilidade para a estreia na Copa Sul-Americana.

- Conseguimos o aumento da multa para R$ 500 mil diários. Entendemos que não acontecerá nada disso (represália do consórcio pela ação na Justiça). O Fluminense não trabalha com plano B. Temos certeza que jogaremos no Maracanã - declarou Pedro Abad, antes de complementar:

- A liminar prevê o cumprimento do contrato, que diz que a operação é do complexo. O Fluminense tem o maior interesse em ajudar para que seja feita da melhor forma possível, oferecendo o melhor serviço aos torcedores.

DIFERENÇA DA RELAÇÃO COM O CONSÓRCIO PARA O FLAMENGO

Precisamos separar bem as situações dos clubes. O Flamengo teve seu contrato encerrado no fim de 2016. Agora, faz acordos pontuais, a cada jogo, na medida do seu interesse. Nós temos um contrato a longo prazo e com aspectos dispostos lá. Entendemos o momento do complexo, tentamos um acordo, mas, após diversas tratativas, não chegamos a um acordo comum. Por isso buscamos nossos direitos na Justiça e fomos reconhecidos.

OUTROS JOGOS NO MARACANÃ

Na verdade, a decisão liminar não decide o mérito. Ela dá direito de seguir a relação dessa forma. Enquanto não decidir o mérito, o Fluminense comunica os jogos que deseja jogar lá. Em alguns jogos, não teremos interesse de atuar lá. São jogos de menor porte, sem apelo, . Se ela nos autorizar, a gente atua fora. O contrato nos obriga a jogar lá (no Maracanã).

CASA DO FLUMINENSE

É óbvio que o Maracanã é a casa do Fluminense. É impensável escrever a história do estádio sem citar o clube inúmeras vezes. Várias finais, jogos épicos, Libertadores, Brasileiros... Só que existem jogos que a gente entende que não vale a pena atuar lá. Vai gerar prejuízo a todas as partes. Hoje, temos uma visão empresarial. Mandamos lá os que enxergamos que têm viabilidade, pensando também no parceiro. Essa relação a longo prazo tem de ser pensada.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos