Aubameyang mascarado rende nova polêmica e atrito entre Nike e Puma

  • Bernd Thissen/dpa via AP

Em ótima fase no Borussia Dortmund, Pierre-Emerick Aubameyang está no centro de mais uma polêmica na Alemanha. Conhecido por comemorar gols de formas inusitadas, o gabonês voltou a usar uma máscara ao marcar no empate com o Schalke 04, realizado no último sábado pela Bundesliga.

O problema no caso se dá pois a máscara foi interpretada como a promoção de Aubameyang de uma campanha da Nike, sua patrocinadora pessoal, chamada: "O Finalizador Mascarado".

Patrocinado pela Puma, rival da Nike, o Borussia Dortmund ficou irritado com o ato de seu principal atacante. O CEO do clube aurinegro, Hans-Joachim Watzke, deixou um recado em tom tempestuoso.

"É uma besteira que desta vez lhe sairá mais caro", disse Watzke, que, de acordo com o jornal "Bild", multará o jogador em 50 mil euros (R$ 166 mil).

Além do dirigente do Dortmund, a Puma também se manifestou após o episódio, visto como negativo para a fornecedora alemã.

"Temos certeza que o Borussia Dortmund tomará as medidas corretas neste assunto. Estamos surpreso por um concorrente colocar um jogador numa situação destas", disse a Puma através de um comunicado oficial.

A resposta de Auba se deu através do Twitter. Na rede social, ele, que levou cartão amarelo por conta da máscara, afirmou que é "como uma criança que gosta de jogar futebol".

"Eu arrogante? Caras, este é o jeito que eu vivo. Este é meu mundo, sou como uma criança que gosta de jogar futebol e levar seu time para a frente", postou.

Cabe frisar que não é a primeira vez que Aubamyenag causa atrito entre Nike e Puma. Em partida contra o Bayer Leverkusen, nesta temporada, Auba já havia entrado em campo com uma pintura especial no cabelo que fazia parte de uma ação da empresa norte-americana.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos