Bauza chama demissão de 'rumores' e diz que pode ser campeão mundial

A segunda-feira deve ser decisiva para os rumos da seleção argentina. Isso porque há grandes chances do treinador Edgardo Bauza ser demitido do cargo pela Associação de Futebol Argentino (AFA). No entanto, o técnico mostrou confiança e afirmou que terá um dia de trabalho "normal".

- Haverá uma reunião com o presidente e alguém mais e depois veremos o que acontece. Se me tirarem (do cargo), me levanto e vou para minha casa. Mas estou firme para seguir aqui. Não vou dar importância aos rumores - declarou em entrevista à rede de televisão argentina "Canal 13".

Contratado em agosto do ano passado para levar a Argentina à Copa do Mundo de 2018, na Rússia, Bauza já é contestado. Oito meses após sua chegada, a seleção nacional é somente a quinta colocada e hoje teria que disputar a repescagem para ir ao Mundial.

- Vamos nos classificar (para a Copa da Rússia). A Argentina vai se classificar, claro. Meu sonho e a ideia é estar contra o Equador na última rodada das eliminatórias contra o Equador. Penso que posso ser campeão do mundo - afirmou.

O nome mais cotado para substituí-lo é o de Jorge Sampaoli, que atualmente está no comando do Sevilla. Seu contrato com a equipe espanhola vai até o meio de 2018 e o clube já o procurou para estender o vínculo.

- Escutei que viria Jorge Sampaoli (técnico do Sevilla) em meu lugar, mas o futebol argentino tem muitos técnicos capazes de assumir a seleção argentina, ainda que a verdade é que neste momento meu problema não é ele, porque nas últimas horas disse que ninguém o tinha chamado da Argentina - afirmou.

- Nenhum dirigente me chamou nesse dias. Hoje vou estar trabalhando na AFA. Estou tranquilo, porque sei o que tenho que fazer. Tudo o que dizem sobre minha saída até agora são rumores - continuou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos