Onipresente, Ceni vira arma do São Paulo na Copa Sul-Americana

O São Paulo estreia na Copa Sul-Americana nesta quarta-feira, às 19h30, em Buenos Aires, recheado de problemas para encarar o Defensa y Justicia. Lesionados, Cícero machucado de última hora, suspensos, jogadores poupados... As baixas no pontapé para a busca pelo bicampeonato são muitas, mas um fio de esperança vem do banco, da figura do técnico Rogério Ceni. Ninguém na história do Tricolor tem mais experiência do que ele nesta competição que se inicia.

Como goleiro, Ceni não é apenas o recordista de partidas pelo São Paulo na Sul-Americana. Ele pode se orgulhar de ter ficado fora de apenas dois jogos do clube na competição. Isso mesmo, dos 50 embates disputados pelo Tricolor no torneio, o atual treinador participou de 48.

Ceni só ficou fora do jogo de ida da terceira fase da edição de 2007 contra o Millonarios, no Morumbi, porque estava machucado, e do jogo de ida da primeira fase da edição de 2008 contra o Atlético-PR na Arena da Baixada, poupado. Nos dois casos, a ausência do já experiente capitão, campeão da Libertadores e do Mundo, pesou. O São Paulo foi eliminado em ambos os confrontos.

A experiência de Ceni na Sul-Americana ainda rende um capítulo vitorioso, o último da história recente do clube. Ele foi o capitão na conquista do título em 2012. Na final, depois de bater o Tigre, argentino como o rival desta noite, concedeu o direito de levantar a taça ao jovem Lucas, que se despedia para o PSG (FRA).

Tamanha bagagem faz com que os jogadores tenham confiança nas decisões do treinador. Na terça, ele comandou um treino tático com portões fechados e, antes, teve uma conversa com o elenco por cerca de meia hora. Comunicou ali que não levaria alguns atletas, visando a sequência de jogos eliminatórios que o time tem pela frente. Não levou o goleiro Renan Ribeiro, o volante Thiago Mendes e os atacantes Neilton e Luiz Araújo.

- A gente não sabe o que o Rogério vai mostrar para a gente ainda hoje. É questão dele. Não vem ao caso querer dar opinião aqui. A equipe tem de ser coesa aqui. Ele tem de ver quem está desgastado, quem tiver não joga, o outro entra. Isso tem dado liga. Tem sido importante para nossa sequência da temporada - afirmou o volante Cícero, que acabou sendo desfalque de última hora, com dores na canela.

O São Paulo inicia a briga por mais um título desfalcado, mas amparado pela experiência de seu comandante.

Jogos de Ceni/São Paulo na Sul-Americana:

2003: 8 / 8

2004: 4 / 4

2005: 2 / 2

2007: 6 / 5 ( 1 jogo fora)

2008: 2 / 1 (1 jogo fora)

2011: 4 / 4

2012: 10 / 10

2013: 6 / 6

2014: 8 / 8

Os treinadores: Muricy Ramalho (20), Ney Franco (10), Roberto Rojas (8), Emerson Leão (5), Milton Cruz (3), Paulo Autuori (2), Adilson Batista (2).

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos