Polícia italiana prende dois por cidadania ilegal; ex-Timão e ex-São Paulo estão envolvidos

O futebol italiano amanheceu com uma bomba nesta sexta-feira. De acordo com a agência "Ansa", duas pessoas foram presas por conta de um esquema onde diversas pessoas conseguiram passaportes italianos, mesmo não tendo as qualificações exigidas pela lei local. No processo, cabe ressaltar, aparecem vários jogadores de futebol e futsal brasileiros.

Uns dos beneficiados seriam Bruno Henrique, ex-Corinthians e que hoje atua pelo Palermo (que se manifestou), e Gabriel Boschilia, que foi revelado pelo São Paulo e, atualmente, defende o Monaco. Eduardo Sasha, do Internacional, e Guilherme Lazaroni, do Red Bull Brasil, são outros brazucas conhecidos que estariam no bolo de cerca de 300 pessoas no esquema.

- O jogador (Bruno Henrique), que no momento da compra (do Corinthians) já gozava do status de cidadão italiano, não deixará de prestar esclarecimentos assim que for confirmado seu envolvimento nas investigações - diz o Palermo em comunicado oficial divulgado nesta manhã.

Dos presos, um era responsável pela Secretaria de Estado Civil de Brusciano e o outro titular de uma agência de práticas administrativas de Terni. A ordem de prisão, segundo a agência de notícias, partiu do juiz do Tribunal de Nola, em Nápoles, após um pedido da Procuradoria da República.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos