Ataque faz 87% dos gols, e Santos é o que menos erra finalizações

O Santos precisa vencer a Ponte Preta por dois gol de diferença, nesta segunda-feira, às 20h, no Pacaembu, para avançar à semifinal do Paulistão e sabe bem a quem recorrer. Ou melhor, a qual setor. O ataque do Peixe é responsável por 87% dos 23 gols marcados no Estadual. E apesar do setor ofensivo ser formado por três atacantes, tem muito mais gente que entra na conta que reforça o poder de fogo do Peixe.

O artilheiro do Alvinegro ainda é Vitor Bueno, titular, com quatro tentos, mas logo abaixo aparecem Rodrigão e Kayke, com três cada, seguidos por Bruno Henrique (três), Thiago Ribeiro e Copete (dois cada), Arthur Gomes e Ricardo Oliveira, com um.

- Atacante vive de gols, então sempre queremos marcar. Quero caprichar na segunda-feira para o gol sair e eu poder ajudar a equipe. Além disso, não faltará raça em campo. Temos que colocar o coração na ponta da chuteira e ir para cima. Vamos tirar tudo de dentro da gente para conseguir reverter este resultado - disse Bruno Henrique, que conquistou a titularidade após fazer três gols contra o São Bernardo.

Com média de 1,76 por jogo, o Santos teria o suficiente para levar a decisão para os pênaltis se cumprir à risca as médias de um gol por partida e menos de um tento contra por jogo. Na prática, o Alvinegro deixou de balançar as redes em um terço dos jogos.

Contra Corinthians, Ituano, Ferroviária e contra a própria Ponte Preta no jogo de ida, o Santos passou em branco. Por outro lado, o número que tem feito a diferença para a comissão técnica é o de finalizações erradas: 73, tornando o Peixe o time que menos erra o alvo na competição.

Com o terceiro melhor ataque do Paulista, atrás de São Paulo e Palmeiras, o Santos tem o mapa do caminho gol nas mãos dos atacantes.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos