Macaca perde do Santos, mas ganha nos pênaltis e vai encarar o Verdão

O Santos fez quase tudo para se classificar durante os 90 minutos no Pacaembu. Jogou bem, dominou e venceu por 1 a 0, mas faltou o segundo. Nas penalidades, a Ponte Preta levou a melhor e venceu por 5 a 4. Com o resultado, a Macaca está na semifinal do Paulistão e encara o Palmeiras. São Paulo e Corinthians fazem a outra semifinal. É a primeira vez desde 2004 que o Peixe cai no mata-mata do Paulista antes da final.

Nas penalidades, a Ponte Preta converteu todas. O Santos errou com David Braz.

O Peixe demorou para encontrar espaços na defesa para sair com a bola. A Ponte, com um trio formado por Lucca, Clayson e Pottker, conseguia neutralizar a defesa santista, que foi obrigada a encontrar uma opção pelos lados do ataque.

Foi ai que Bruno Henrique surgiu como a melhor opção para o Alvinegro. Na direita ou na esquerda, o camisa 27 era a transição entre defesa e ataque e a criação do Santos.

Chapéu, caneta, corte ou simplesmente passar pelo marcador.

Tudo fez Bruno Henrique para passar pela marcação, mas não era o suficiente para vencer Aranha.

Era preciso estar inteiro na área da Macaca, o que só foi possível na bola parada, já que o time de Gilson Kleina abusou das faltas.

Assim David Braz abriu o placar e fez seu sexto gol pelo Peixe no Pacaembu: de cabeça, como ainda não havia feito nesta temporada.

Foi assim também que o Santos ameaçou a Ponte Preta, mas o Peixe precisava continuar surpreendendo o time de Campinas, recuado e quase sem chances de contra-ataque.

Zeca chegou a acertar a trave após boa triangulação na esquerda e ao ficar livre na entrada da área.

O Santos enfim dominava os espaços e só ocupava o campo de ataque trocando passes e recuando ainda mais a Macaca, que buscava mais os pênaltis com o placar repetido do primeiro jogo do que o empate com bola rolando, que lhe daria a classificação para a semifinal do Paulista.

Aos 29 minutos, Bruno Henrique sentiu dores e precisou deixar o campo para a entrada de Copete, fato que irritou a torcida e rendeu xingamentos a Dorival. O técnico santista só pediu calma, mesmo vendo o adversário com jogadores caídos no gramado a todo instante, tentando atrasar a partida para que as quartas fossem decididas nos pênaltis, o que foi possível e certeiro.

FICHA TÉCNICA

SANTOS 1(4) X (5)0 PONTE PRETA

Local: Pacaembu, São Paulo (SP)

Data-Hora: 10/4/2017 - 20h

Árbitro: Rafael Gomes Felix da Silva

Auxiliares: Marcelo Carvalho Van Gasse e Danilo Ricardo Simon Manis

Público/renda: 33.162 pagantes/R$ 1.515.650,00

Cartões amarelos: Victor Ferraz e Vitor Bueno (SAN), William Pottker, Reynaldo e Clayson (PON)

Cartões vermelhos: -

Gols: David Braz (15'/1ºT) (1-0)

Pênaltis: Kayke (marcou), David Braz (errou), Jean Mota (marcou), Copete (marcou) e Lucas Lima (marcou) (SAN)

Ravanelli (marcou), Yago (marcou), Clayson (marcou), Jadson (marcou) e William Pottker (marcou) (PON)

SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, Lucas Verissimo, David Braz e Zeca; Renato, Thiago Maia e Lucas Lima; Vitor Bueno (Jean Mota, aos 39'/2ºT), Bruno Henrique (Copete, aos 29'/2ºT) e Ricardo Oliveira (Kayke, aos 21'/2ºT). Técnico: Dorival Junior.

PONTE PRETA: Aranha; Nino Paraíba (Jeferson, aos 37'/1º), Marllon, Yago e Reynaldo; Elton, Wendel (Naldo, aos 28'/2ºT) e Jadson; Clayson, Lucca (Ravanelli, no intervalo) e William Pottker. Técnico: Gilson Kleina.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos