Calejado, Márcio Araújo diz que carinho da torcida não pode ser 'obsessão'

Acostumado com a relação de amor e ódio com a torcida, o volante Márcio Araújo entende que o carinho das arquibancadas não é primordial para os jogadores. Na vitória do Flamengo sobre o Atlético-PR, por 2 a 1, o cabeça de área foi ovacionado. O que chamou atenção foi a mudança de comportamento dos rubro-negros com Marcelo Cirino. Ele foi vaiado durante o anúncio da escalação nos telões, mas depois foi aplaudido, quando estava para entrar em campo. Calejado, o camisa 5 falou sobre o assunto.

- Isso (carinho da torcida) não tem que ser obsessão. Isso vem com trabalho, é preciso deixar opinião de lado. É preciso ver a nossa importância, procurar botar tudo o que fazemos nos treinos dentro dos jogos. Não temos que frisar só a relação de amor com torcida. O trabalho vale mais do que isso, e o reconhecimento virá com tempo. Temos que reconhecer falhas e limitações para dar resultado em campo - pondera Márcio Araújo.

Márcio Araújo foi muito vaiado em alguns jogos do Flamengo no ano passado, mas terminou a temporada em alta. Neste ano, ele vive uma lua de mel com a maioria dos rubro-negros e virou até personagem de memes que brincam com a facilidade do volante nos desarmes.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos