Cirurgia de Diego causa atrito entre médicos no Flamengo, e Runco detona: 'Molecagem'

O que era para ser uma operação simples virou uma crise no departamento médico do Flamengo. Irritado por ter sido excluído da artroscopia do meia Diego, o médico Guilherme Runco decidiu deixar o clube. A informação foi divulgada pela coluna "Extracampo" do jornal Extra. Supostamente, havia um acordo para que as cirurgias dos jogadores rubro-negros fossem realizadas por Guilherme, filho do ex-médico do clube, José Luis Runco. O procedimento, porém, foi conduzido pelo chefe deste departamento do Fla, Márcio Tannure, na companhia dos doutores Rodrigo Furtado e Gustavo Caldeira.

Pai de Guilherme, Runco ficou indignado com a situação e detonou Tannure.

- Foi uma molecagem. Conheço esses jogadores. Sou cascudo. Ele quis tirar meu filho da parada. O Márcio Tannure foi quem induziu o Diego a ser operado por um colega. Agora, estou arrumando briga com ele. Filho de Runco não passa por isso - desabafou ao "Extra".

Tannure, por outro lado, tentou se explicar. Ele diz que 'a história não é bem assim'.

- Eu tenho meu direito, como chefe do departamento médico, de escolher o melhor método de trabalho. Não é questão de haver um certo e um errado. Não há uma vítima ou um vilão. Não acho que isso seja motivo para o Guilherme sair. Mas é um direito dele - disse ao "Extra".

Guilherme Runco, por sua vez, diz que 'não faz mais sentido continuar no clube' e que está decidido a sair.

Diego foi submetido a uma artroscopia no joelho direito na manhã deste sábado e vai iniciar fisioterapia a partir de segunda-feira. Tannure disse que "correu tudo bem" na cirurgia.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos