Presidente Abad avalia condições para Flu mandar jogos no Maracanã

Após reestrear no Maracanã diante do Liverpool-URU, na Sul-Americana, o Fluminense volta ao estádio na quarta, às 21h45, para decidir uma vaga nas oitavas de final da Copa do Brasil contra o Goiás. Após ter um lucro de R$ 112 mil, de uma renda de mais de R$ 1 milhão, o presidente Pedro Abad avaliou a situação do estádio e os planos do clube.

- Por força da Justiça, quem opera hoje o Maracanã é a Complexo Maracanã & Entretenimento, com a qual o Fluminense tem um contrato. E é operado neste modelo em que precisamos de uma quantidade de torcedores no estádio para que não tenhamos prejuízo. Por isso é importante balancear os estádio. Tendo uma expectativa boa de público, jogamos no Maracanã - comentou o presidente a Rádio 730, de Goiânia, antes de complementar:

- Tivemos um resultado (financeiro) positivo (contra o Liverpool-URU), mesmo com um valor de ingresso baixo. Nós já temos uma ideia de público limite para jogarmos no Maracanã. O contato que temos é bom e vamos engatar uma série de jogos, alternando com Edson Passos quando a expectativa de público não for tão grande. Sem dúvidas o Maracanã faz parte dos nossos planos

- finalizou Abad.

Contra o Liverpool, pela Copa Sul-Americana, os ingressos custaram de R$ 40 (setores Norte e Sul) a R$ 70 (setor Leste). Os preços serão mantidos contra o Goiás, na quarta, pela Copa do Brasil..

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos