Libertadores: Santos tem sequência de 8 jogos vitoriosos contra colombianos

  • Martin Mejia/AP

    Santos tem bom retrospecto na Libertadores contra colombianos

    Santos tem bom retrospecto na Libertadores contra colombianos

A última derrota do Santos para os colombianos, na Libertadores, aconteceu há 13 anos, em 2004, contra o Once Caldas, por 1 a 0. Após isso, a equipe garantiu uma importante sequência de oito jogos de invencibilidade contra os times da Colômbia. Renato e Elano estiveram presentes na eliminação do Peixe e tiraram lições essenciais da partida, e serão uma carta na manga para o técnico Dorival Júnior, na próxima quarta-feira, em confronto com o Santa Fe, pela terceira rodada na Libertadores.

Elano se tornou auxiliar-técnico do Alvinegro após encerrar sua carreira em 2016, enquanto Renato segue acumulando 358 jogos pelo clube. Em conversa com o LANCE!, ambos citaram 'dificuldade' em pelo menos três das quatro respostas que se relacionavam com a partida de 2004. O volante lembrou do combate com tristeza, mas ressaltou os aprendizados daquela noite.

"Foi uma partida difícil. Tivemos dificuldades, a altitude acabou influenciando na partida. Era uma equipe desconhecida por nós e veio crescendo, até se tornou campeã da Libertadores, mas sempre é complicado jogar fora de casa. Como aprendizado, sabemos que as equipes colombianas sempre procuram jogar bola, sair no contra-ataque... então temos que neutralizar e tentar marcar o gol", recordou o camisa 8.

Como há males que vem para o bem, três anos após a eliminação o time se reergueu e sofreu apenas dois gols. Além disso, ganhou três dos quatro jogos que fez na Colômbia - um deles vital contra o próprio Once Caldas, nas quartas, da campanha de 2011. Para o ex-meia, que citou as principais características do adversário como forte e veloz, o palco onde rolou a bola também influenciou na partida.

"Jogar contra os colombianos é muito difícil. É um time tecnicamente muito bom, fisicamente forte, um time de muita velocidade. Naquele momento tínhamos um time bom, mas tivemos dificuldades, tanto que não classificamos. Além disso, enfrentamos um grande adversário, na sua casa, com a força do seu torcedor", explicou o ex-camisa 22.

Com dois ídolos experientes, o torcedor santistas pode se tranquilizar. Ambos estão fazendo a lição de casa e estudando o adversário, as jogadas e as características. E se depender deles, os três pontos sobre o Santa Fe virão facilmente.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos