Braz comemora volta do Santos à Vila e quer ritmo com Copa do Brasil

  • Divulgação/SantosFC

Voltar para casa e manter o ritmo de jogo. Para os jogadores do Santos há o que comemorar na semana em que enfrenta o Paysandu, na quarta-feira, às 19h30, pela ida das oitavas da Copa do Brasil. O Peixe não jogava em seu estádio desde o dia 29 de março, quando venceu o Novorizontino por 3 a 1.

Depois, foi a Campinas e ao Pacaembu encarar a Ponte Preta e a Bogotá enfrentar o Santa Fe pela Libertadores. Tempo o suficiente para sentir saudades de casa e de um torneio que o Alvinegro gosta de jogar.

"Voltar à Vila é bom, nos sentimos em casa, todo mundo sabe. Esperamos vencer mais uma vez lá. É jogo importante, queremos muito conquistar. Nossa equipe está acostumada à mata-mata. Esperamos chegar à final como em 2015 e quem sabe conquistar o título. Será difícil contra o Paysandu, equipe rápida, que vai buscar o contra-ataque", analisou o zagueiro David Braz.

Se não fosse o duelo contra o Papão, o Santos ficaria até 14 dias sem jogar antes de enfrentar o Santa Fe, no dia 4, no Pacaembu. Neste caso, o calendário ajudou o Alvinegro a manter o ritmo essencial para a Libertadores.

Mais do que o ritmo de jogo, a defesa do Santos quer manter o ritmo de poucos gols levados: dois nas últimas seis partidas.

"Não podemos que deixar a peteca cair. Temos que seguir trabalhando, nessa humildade, firme e forte. Temos que manter. É difícil, são competições difíceis, então temos que trabalhar forte para continuar ajudando o Santos a não levar gols", finalizou o camisa 14.

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos